2 de Fevereiro de 2016 / às 21:39 / em 2 anos

Dilma diz que não faltarão recursos para combater o Zika

BRASÍLIA (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira que não faltarão recursos para reverter o surto do vírus Zika no país e disse que o combate ao mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti, é uma das prioridades do governo.

Em discurso na abertura dos trabalhos do Legislativo, Dilma pediu apoio do Congresso na “guerra em favor da saúde e da vida”.

“Todo governo está engajado no enfrentamento desta emergência. Não faltarão recursos para que possamos reverter a epidemia do vírus Zika”, afirmou.

A preocupação com o Zika no Brasil aumentou em consequência dos cerca de 4 mil casos suspeitos de má-formação cerebral em recém-nascidos registrados no país relacionados ao vírus, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma emergência internacional de saúde pública.

Esta semana, a presidente enviou ao Congresso medida provisória determinando ações de combate ao Aedes aegypti diante do “iminente perigo à saúde pública”.

Entre as medidas a serem adotadas para enfrentar a Zika, assim como dengue e chikungunya --também transmitidas pelo mesmo mosquito--, está o ingresso forçado de agentes de saúde em imóveis públicos e particulares em caso de abandono ou na ausência de pessoa que possa autorizar a entrada para a eliminação de eventuais focos de reprodução do Aedes.

Por Maria Carolina Marcello e Leonardo Goy

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below