15 de Fevereiro de 2016 / às 21:29 / 2 anos atrás

Temer diz que, mesmo com candidato próprio, PMDB não abandonará governabilidade

Vice-presidente Temer na saída do Palácio do Planalto. 9/12/2015. REUTERS/Ueslei Marcelino

(Reuters) - O vice-presidente Michel Temer reiterou nesta segunda-feira que o PMDB, partido que preside, terá candidato à Presidência em 2018, mas que nem assim abandonará “a tese da governabilidade” e seguirá dando sustentação ao governo da presidente Dilma Rousseff “enquanto for necessário”.

Em Vitória, no Espírito Santo, onde fez mais uma etapa de suas viagens pelo Brasil com a justificativa de unificar o PMDB, maior partido da coalizão governista, antes da convenção do partido, em março, na qual ele tentará ser reconduzido ao comando da legenda, Temer disse que o PMDB precisa preparar um candidato para 2018.

“Nós sempre garantimos a governabilidade no país, apenas chegamos a um ponto em que concluímos que na próxima eleição nós devemos ser governo e, portanto, devemos preparar um candidato à Presidência da República”, disse Temer a jornalistas.

“Estamos nos preparando para 2018, agora nunca vamos abandonar a tese da governabilidade do país. Enquanto for necessário, nós sustentaremos, especialmente para ajudar a sair da crise”, acrescentou.

Uma ala do PMDB, que tem entre seus expoentes o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), defende a ruptura do partido com o governo Dilma, tema que pode ser debatido entre os integrantes da sigla na convenção de março.

Por Eduardo Simões, em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below