6 de Março de 2016 / às 15:15 / em 2 anos

Seis membros da Irmandade Muçulmana são detidos por morte de promotor egípcio

CAIRO (Reuters) - O Ministério Público do Egito ordenou neste domingo a detenção por 15 dias de seis membros da banida Irmandade Muçulmana acusados de assassinar o promotor Hisham Barakat em junho, fossem detidos por 15 dias, informou a agência de notícias estatal MENA.

“A promotoria acusou os suspeitos de vários crimes incluindo assassinato premeditado do promotor... posse e utilização de explosivos, e adesão a um grupo terrorista”, relatou a agência.

Uma fonte da Justiça informou à Reuters mais cedo no domingo sobre as detenções, mas não forneceu detalhes.

Reportagem de Omar Fahmy

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below