7 de Março de 2016 / às 16:53 / em 2 anos

Turquia oferece mais ajuda a imigrantes, mas aumenta exigências à UE

BRUXELAS (Reuters) - A Turquia ofereceu nesta segunda-feira à União Europeia mais ajuda para conter a onda de imigrantes que assola a Europa, mas em troca exigiu mais dinheiro e maior rapidez nas conversas sobre sua filiação ao bloco e dispensa de vistos de viagens para seus cidadãos, disseram diplomatas.

Imigrantes na fronteira da Grécia com a Macedônia. 7/3/2016. REUTERS/Marko Djurica

O primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, afirmou que Ancara está disposta a receber todos os imigrantes não-sírios para os quais a Europa negou asilo, assim como todos aqueles interceptados em suas águas territoriais, e a aumentar a repressão aos traficantes de pessoas, disseram.

Uma cúpula emergencial UE-Turquia, originalmente planejada para durar metade de um dia, foi prorrogada para dar a Davutoglu uma chance de apresentar “novas ideias” para além dos compromissos assumidos por Ancara até agora.

Os 28 líderes da UE devem deliberar sobre suas propostas durante a tarde e reencontrá-lo para discuti-las durante o jantar, informou uma autoridade do bloco.

“Eles (Turquia) estão oferecendo mais e exigindo mais”, afirmou o funcionário depois da primeira sessão de trabalho. O porta-voz de Davutoglu confirmou haver novas propostas, mas se recusou a discutir seu conteúdo.

Diplomatas disseram que, em um encontro preparatório com a chanceler alemã, Angela Merkel, e o premiê holandês, Mark Rutte, na noite de domingo, Davutoglu exigiu mais do que os 3 bilhões de euros já prometidos para acudir os refugiados sírios na Turquia. Uma fonte afirmou que Ancara quer 20 bilhões de euros.

“Tenho certeza de que estes desafios serão resolvidos através de nossa cooperação, e a Turquia está pronta para trabalhar com a UE”, disse Davutoglu ao chegar para a cúpula.

Diante das dezenas de milhares de imigrantes retidos na Grécia em função do fechamento das fronteiras de vários países, a cúpula pode declarar formalmente a interdição da rota balcânica da Grécia para a Alemanha, embora diplomatas tenham dito que autoridades gregas e alemãs estão lutando para suavizar os termos da decisão.

Reportagem adicional de Robert-Jan Bartunek, Renee Maltezou, Robin Emmott e Humeyra Pamuk em Bruxelas e Kylie Maclellan em Londres

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below