16 de Abril de 2016 / às 18:55 / em 2 anos

Castro endurece retórica e alerta cubanos sobre intenções dos EUA

HAVANA (Reuters) - O presidente de Cuba, Raul Castro, alertou os cubanos neste sábado de que os Estados Unidos estão determinados a acabar com a revolução socialista no país apesar da restauração das relações e da recente visita do presidente norte-americano, Barack Obama, à ilha.

“Precisamos estar alertas, hoje mais do que nunca”, disse Castro, falando diante de uma imagem gigante de seu irmão, Fidel Castro, na inauguração do primeiro congresso do Partido Comunista em cinco anos.

Ele chamou o desejo de Obama para encerramento de sanções contra Cuba de mudança de “método”, em referência a esforços de Washington em levar uma mudança política para Cuba desde que os irmãos Castro derrubaram um governo simpático aos EUA em 1959.

Obama e Castro anunciaram em dezembro de 2014 que encerrariam décadas de desconfianças e normalizariam relações. Obama fez uma histórica viagem para Cuba no mês passado, mas irritou o governo cubano com pedidos por mais liberdade política e democracia no país de partido único.

Neste sábado, Castro afirmou que reformas serão implementadas mais rapidamente, mas disse que Cuba não está indo em direção ao capitalismo, citando China e Vietnã como modelos. Ele enfatizou que propriedade social e cooperativas são preferíveis à propriedade privada.

Castro afirmou também que continua convencido dos benefícios de relações melhores com os EUA. Mas ele deixou claro que não acredita na promessa de Obama de que o país vizinho não vai impor mudanças políticas ou econômicas em Cuba.

“Os objetivos são os mesmos, somente os métodos mudaram”, disse Castro, acrescentando que as políticas de imigração dos EUA que encorajam cubanos a desertarem são “uma arma contra a revolução”.

Castro comentou que o sistema de partido único foi a maior defesa contra as tentativas passadas dos EUA em dominar Cuba.

“Se um dia eles conseguirem nos fragmentar, isso seria o começo do fim da revolução, do socialismo e da independência em nossa nação”, disse Castro a cerca de 1.000 delegados reunidos para o congresso do partido.

Castro tem 84 anos de idade e seu principal assessor, José Ramón Ventura, tem 85.

Castro deve se aposentar da presidência cubana em 2018 e no final dos quatro dias do congresso partidário ficará claro se ele continuará como líder do partido até 2021 ou se alguém mais jovem vai assumir.

Fundado em 1965, o Partido Comunista é considerado mais poderoso em Cuba que o governo. Ele foi formalmente comandado por Fidel Castro até 2011, embora seu irmão Raul tenha efetivamente assumido o controle vários anos antes disso.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below