May 9, 2016 / 7:42 PM / 2 years ago

Cardozo admite ter conversado com Maranhão, mas nega pressão

BRASÍLIA (Reuters) - O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, afirmou nesta segunda-feira que conversou com o presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), e que ele acolheu todos os pontos contra a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff na Casa, menos o questionamento sobre declaração de votos.

Advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, em Brasília 15/07/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino

Cardozo negou, no entanto, que tenha feito pressão sobre o presidente em exercício da Câmara e que discutiu apenas questões sobre recurso do governo.

Maranhão decidiu nesta segunda-feira suspender a sessão de votação da Câmara que acolheu o pedido de impeachment da presidente Dilma.

Cardozo argumentou que houve irregularidade na votação. Ele disse que, mesmo com o deputado suspenso e presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmando que não poderia haver orientação de bancada para votar impeachment na Câmara, isso acabou acontecendo.

Reportagem de Lisandra Paragrassu

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below