24 de Maio de 2016 / às 17:57 / em 2 anos

Egito diz ser cedo demais para dizer se explosão derrubou avião da EgyptAir

CAIRO (Reuters) - O diretor da autoridade forense do Egito descartou como prematura a insinuação surgida nesta terça-feira de que os restos mortais recuperados de corpos das vítimas da queda de um avião da empresa aérea EgyptAir na semana passada indicam que houve uma explosão a bordo.

Familiares de vítimas do voo da EgyptAir MS804 durante missa na principal catedral do Cairo. 22/05/2016 REUTERS/Mohamed Abd El Ghany

Os investigadores empenhados em descobrir por que o Airbus 320  desapareceu dos radares na quinta-feira passada com 66 passageiros e tripulantes estão procurando indícios nos pequenos pedaços de corpos e destroços encontrados no mar Mediterrâneo até agora.

A aeronave e as caixas-pretas com os registros de voo, que podem explicar o que derrubou o voo de Paris para o Cairo quando entrava em espaço aéreo egípcio, ainda não foram localizadas.

Um agente forense egípcio disse que 23 sacos com partes de corpos foram recolhidos desde domingo e que as maiores delas não ultrapassam o tamanho da palma de uma mão. O agente, que falou sob condição de anonimato, disse que essas dimensões levam a crer que houve uma explosão, embora não se tenham detectado vestígios de explosivos.

Mas Hisham Abdelhamid, chefe da autoridade forense do Egito, disse que a avaliação não representa mais do que “mera suposição” e que é cedo demais para se tirar conclusões.

Ao menos duas outras fontes com conhecimento direto da investigação confirmaram ser prematuro afirmar o que causou o mergulho do voo 804 da EgyptAir no mar.

“Tudo o que sabemos é que ele desapareceu subitamente sem emitir um pedido de socorro”, disse uma delas, acrescentando que só através da análise das caixas-pretas ou uma grande quantidade de destroços as autoridades podem começar a formar uma imagem mais clara do que pode ter dado errado.

Investigadores franceses disseram que a aeronave enviou alertas indicando a detecção de fumaça a bordo, assim como outras possíveis falhas de computador, pouco antes de desaparecer.

Os sinais não indicavam o que causou a fumaça, e especialistas em aviação não descartaram sabotagem deliberada ou falha técnica.

Os investigadores contam com resquícios, malas e roupas, além de testes químicos, para detectar indícios de uma explosão, de acordo com pessoas envolvidas em dois inquéritos anteriores a respeito de detonações propositais.

Dezoito lotes de destroços também foram recuperados, disse o comitê de investigação egípcio, com ajuda de aviões da França e da Grécia.

Reportagem adicional de Haitham Ahmed, Ahmed Tolba e Ahmed Aboulenein, no Cairo; Lefteris Papadimas, em Atenas; Tim Hepher, em Paris; e Idrees Ali, em Washington

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below