3 de Junho de 2016 / às 00:57 / um ano atrás

Gilmar Mendes autoriza investigar Aécio em inquérito sobre Furnas, tucano alega inocência

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), aceitou pedido da Procuradoria-Geral da República e autorizou a investigação do presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), em um inquérito que apura denúncias de corrupção e lavagem de dinheiro na estatal Furnas, informou a corte nesta quinta-feira.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF para investigar o tucano com base na delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral, firmada no âmbito da operação Lava Jato e já homologada pelo Supremo, em que ele cita o nome de Aécio.

O presidente do PSDB divulgou vídeo em sua página no Facebook em que reafirma ser inocente e diz compreender o papel da Justiça e do Ministério Público de investigar as denúncias.

“É claro que ninguém gosta de ser injustamente acusado, como é o caso, mas tenho serenidade para compreender que esse é o papel do Ministério Público: investigar as citações e acusações que ali chegam, e o da Justiça, de dar prosseguimento a essas investigações”, disse o tucano, candidato derrotado pela agora presidente afastada Dilma Rousseff na eleição presidencial de 2014.

“Tenho a absoluta convicção de que, ao final, ficará provado mais uma vez a minha inocência, como já aconteceu no passado, o que levou, inclusive, ao arquivamento dessas mesmas acusações”, acrescentou.

Reportagem de Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below