June 5, 2016 / 6:32 PM / 2 years ago

Keiko Fujimori e Kuczynski disputam eleição presidencial acirrada no Peru

Por Marco Aquino

LIMA (Reuters) - Em uma disputada eleição presidencial, o Peru decide neste domingo se dará uma oportunidade à jovem Keiko Fujimori para chegar ao poder e limpar seu sobrenome ou se optará por um ex-ministro veterano para acelerar a economia.

Ao todo, 23 milhões de peruanos nas áridas regiões costeiras, nas alturas dos Andes e na densa floresta amazônica do país começaram a votar no segundo turno entre os candidatos de centro-direita, o que garantirá a continuidade do modelo econômico de livre mercado. 

A enérgica filha de Alberto Fujimori, um ex-presidente que cumpre sentença de 25 anos por abusos dos direitos humanos e corrupção, e o experiente ex-funcionário do Banco Mundial Pedro Pablo Kuczynski chegaram ao segundo turno virtualmente empatados nas preferências de votos.

“Vão votar sem medo e pensando no país”, disse Keiko Fujimori antes de votar no bairro residencial de Surco, em Lima, onde desfilou em uma caminhonete, acenando para seguidores.

Kuczynski, de 77 anos, passou à frente nas últimas pesquisas por alguns décimos de diferença, favorecido por sua participação no último debate presidencial, pelo respaldo de vários políticos - incluindo uma rival de esquerda - e por uma manifestação contra sua oponente, disseram especialistas.

Keiko, de 41 anos, é popular entre os setores mais desfavorecidos, mas seu sobrenome é uma faca de dois gumes: desperta receio em muitos por conta do autoritarismo e dos escândalos de corrupção durante o governo de seu pai, embora outros valorizem o fato de o patriarca Fujimori ter montado as bases para o crescimento econômico e combatido a violenta guerrilha de esquerda Sendero Luminoso.

Apesar de tudo, não está nada fácil para Kuczynski.

Diferente da maioria dos políticos, ele nunca esteve vinculado a escândalos de corrupção e é um celebrado ex-ministro da Economia, mas tem dificuldades para se conectar com os mais pobres, um setor essencial que o vê com ceticismo por conta de sua proximidade com empresários e sua educação elitista. 

Além disso, muitos acreditam que ele está muito velho para governar.

“Votem com alegria, pensem na democracia e no diálogo, porque é o único que nos salva da corrupção”, disse ele a jornalistas em Lima, antes de votar.

A votação encerram-se neste domingo às 16:00, no horário local, quando espera-se que a imprensa divulgue as primeiras pesquisas de boca de urna. 

Reportagem adicional de Ursula Scollo, Teresa Céspedes, Mitra Taj e Caroline Stauffer

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below