23 de Junho de 2016 / às 17:56 / um ano atrás

Democratas dos EUA encerram protesto por controle de armas após ocuparem plenário da Câmara

WASHINGTON (Reuters) - Democratas da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos começaram a desmobilizar o protesto de ocupação do plenário da Casa nesta quinta-feira, mas prometeram renovar sua luta por maior controle de armas depois do massacre a tiros em uma casa noturna de Orlando, na Flórida, apesar de forte oposição dos republicanos.

Vários parlamentares democratas tomaram o plenário da Câmara por 16 horas, sentando nos corredores e provocando a suspensão dos trabalhos, para cobrar que os líderes republicanos na Casa permitam a votação de uma legislação sobre armas, depois do ataque de 12 de junho em que um homem armado matou 49 pessoas e feriu outras 53.

Os republicanos posteriormente retomaram o controle da Câmara, aprovaram diversas medidas não relacionadas e anunciaram que não vai haver mais votações até o feriado nacional de 4 de julho.

Mas o deputado John Lewis, um democrata do Estado da Geórgia e líder do movimento pelos direitos civis dos anos 1960 que liderou o protesto no plenário, disse que a luta para aumentar o controle de armas vai continuar.

“Hoje ganhamos terreno. Fizemos algum progresso. Atravessamos uma ponte, mas temos outras pontes a atravessar”, disse Lewis. “E quando voltarmos em julho, vamos começar tudo de novo. O povo americano quer que a gente aja, quer que a gente faça alguma coisa.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below