4 de Julho de 2016 / às 12:57 / em um ano

EUA reforçam segurança no 4 de julho por medo de terrorismo e violência com armas

NOVA YORK (Reuters) - Os Estados Unidos comemoram o Dia da Independência nesta segunda-feira com desfiles, competições de consumo de cachorro quente e fogos de artifício em meio a um esquema de segurança reforçada, devido aos temores de terrorismo em Nova York e de episódios já tradicionais de violência com armas de fogo em Chicago.

Fogos de artifício durante comemoração em Nova York do Dia da Independência dos EUA. 03/07/2016 REUTERS/Shannon Stapleton

Milhões de norte-americanos celebram a independência do Reino Unido com comemorações entusiasmadas, como uma festa rica em música do lendário cantor country Willie Nelson para 10 mil pessoas em uma pista de corrida em Austin, no Estado do Texas, e também solenes, como uma leitura da Declaração de Independência nos Arquivos Nacionais de Washington feita por atores com roupas dos tempos coloniais.

Outro acontecimento histórico pode se dar na tradicional competição de hot dogs de Coney Island, em Nova York. Joey “Jaws” Chestnut –que detém o recorde mundial de 69 cachorros quentes devorados em 10 minutos– irá tentar retomar seu Cinturão Internacional Mustard Yellow de Matt Stonie, que no ano passado encerrou a sequência de oito vitórias consecutivas de Chestnut.

Como o feriado nacional ocorre dias depois do ataque ao aeroporto internacional de Istambul, na Turquia, o Departamento de Polícia de Nova York vai mobilizar oito unidades novas dos chamados cães farejadores de rastros de vapor, treinados para detectar explosivos usados junto ao corpo, disse o comissário Bill Bratton na sexta-feira.

A presença humana do departamento neste feriado terá um acréscimo de quase 2 mil policiais novos que se formaram na sexta-feira.

“Como sempre temos condições de utilizar muitos recursos em Nova York, o x da questão é esse, quando se trata de ameaças terroristas”, afirmou Bratton.

A polícia de Chicago, cidade que vem testemunhando um salto nas mortes por arma de fogo neste ano, anunciou uma presença reforçada de mais de 5 mil agentes em patrulha durante o feriado prolongado, normalmente um dos mais violentos do ano, disse o Superintendente de Polícia, Eddie Johnson. Na sexta-feira, a mídia local noticiou que 24 pessoas foram baleadas nas 24 horas anteriores, três delas mortalmente.

Reportagem adicional de Gina Cherelus em Nova York, Fiona Ortiz em Chicago, Adam DeRose em Washington e Jon Herskovitz em Austin, Texas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below