13 de Julho de 2016 / às 23:07 / em um ano

Nova premiê britânica nomeia Johnson chanceler e diz que precisa de tempo para saída da UE

LONDRES (Reuters) - Theresa May tornou-se primeira-ministra do Reino Unido nesta quarta-feira com a tarefa de conduzir o país para fora da União Europeia, e rapidamente nomeou líderes importantes do ‘Brexit’, incluindo o ex-prefeito de Londres Boris Johnson, para posições-chave em seu novo governo.

Primeira-ministra britânica, Theresa May, fala com a imprensa em frente à residência oficial, em Downing Street, em Londres 13/07/ 2016. REUTERS/Stefan Wermuth

May, de 59 anos, tomou posse depois de uma audiência com a rainha Elizabeth e foi direto para a residência oficial de premiê, o número 10 de Downing Street, da qual David Cameron havia se retirado horas antes.

“Iremos nos colocar à altura do desafio. À medida que deixamos a União Europeia, iremos forjar um papel novo, ousado e positivo para nós mesmos no mundo, e iremos tornar o Reino Unido um país que trabalha não para uns poucos privilegiados, mas para cada um de nós”, disse.

Cameron renunciou depois que os britânicos rejeitaram seus apelos e votaram no mês passado em um referendo pela desfiliação do país da UE, minando severamente os esforços europeus de criar uma unidade maior e gerando uma incerteza econômica em todo o bloco de 28 nações.

May precisa tentar limitar os estragos ao comércio e ao investimento britânicos enquanto renegocia os laços de seu país com seus agora 27 parceiros de união. Em conversas com a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, ela ressaltou que seu governo vai precisar de tempo antes de iniciar as negociações sobre a saída da UE.

“Em todos os telefonemas, a primeira-ministra enfatizou seu compromisso de concretizar a vontade do povo britânico em deixar a União Europeia”, disse uma porta-voz de May. “A primeira-ministra explicou que será necessário algum tempo para se preparar para estas negociações e falou de sua esperança de que estas (conversas) possam ser conduzidas num espírito construtivo e positivo.”

Horas depois de assumir como premiê, May começou a formar o ministério. Na sua primeira nomeação, indicou o ex-ministro do Exterior Philip Hammond como ministro das Finanças, em substituição a Goerge Osborne, que ocupava o cargo desde 2010.

Em uma grande surpresa, May nomeou Johnson, um líder eurocético que até recentemente era visto como seu principal rival para o cargo de premiê, como ministro das Relações Exteriores.

Outros ativistas proeminentes da saída britânica da UE também foram recompensados. Um deles, David Davis, foi escolhido para o cargo agora criado de ministro para a Saída da União Europeia. Outro, Liam Fox, foi nomeado para dirigir um novo departamento de comércio internacional.

Embora tenha sido favorável à permanência do Reino Unido na Europa, May tem declarado insistentemente que “Brexit significa Brexit” e que não deve haver nenhuma tentativa de reverter o desfecho do referendo.

PAÍS FRAGMENTADO

Os Estados Unidos parabenizaram May e disseram estar confiantes em sua capacidade para conduzir o Reino Unido durante as negociações da separação da UE.

    Uma foto oficial mostrou May fazendo reverência a uma sorridente rainha Elizabeth. May é a 13a premiê do reinado de Elizabeth, que começou com Winston Churchill.

Ela também será a segunda mulher no posto desde Margaret Thatcher.

Outra tarefa da nova premiê será tentar unir o Partido Conservador governista e uma nação fragmentada na qual muitas pessoas, diante do fato consumado do referendo, se sentem revoltadas com a elite política e deixadas para trás pelas forças da globalização.

Reconhecendo as dificuldades enfrentadas por muitos compatriotas, May declarou: “O governo que eu lidero será impulsionado não pelos interesses dos poucos privilegiados, mas pelos seus. Faremos tudo que pudermos para dar a vocês mais controle sobre suas vidas”.

“Quando lidarmos com as grandes questões, não pensaremos nos poderosos, mas em vocês, quando aprovarmos novas leis não ouviremos os grandiosos, mas vocês, quando se tratar de impostos iremos priorizar não os abastados, mas vocês”.

Reportagem adicional de Kate Holton, Estelle Shirbon, William Schomberg, Guy Faulconbridge, Karin Strohecker, Michael Holden, Paul Sandle, Andy Bruce, Steve Addison e Ana Nicolaci da Costa

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below