16 de Julho de 2016 / às 18:57 / em um ano

Turquia diz aos EUA que clérigo está por trás de tentativa de golpe

ISTAMBUL (Reuters) - O ministro das Relações Exteriores da Turquia disse neste sábado ter deixado claro, em um telefonema ao secretário de Estado dos EUA, John Kerry, que o clérigo Fethullah Gulen, que vive nos Estados Unidos, estava por trás da tentativa de golpe, mas não discutiu diretamente sua possível extradição.

Uma facção das forças armadas, considerada pelo governo como leais a Gulen, tentaram tomar o poder utilizando tanques e helicópteros durante a noite, causando a morte de 161 pessoas, muitas delas civis, na violência que se seguiu.

“O tema extradição não surgiu diretamente na nossa conversa ontem. Entretanto eu disse muito diretamente mais uma vez que essa era uma tentativa de Gulen, que mora no país deles, e de sua estrutura dentro das forças armadas”, disse Mevlut

Cavusoglu em uma entrevista em Ankara.

O presidente Tayyip Erdogan oficialmente classificou o movimento religioso de Gulen como grupo terrorista em maio e disse que iria perseguir seus membros.

Fethullah Gulen, por sua vez, disse neste sábado que a tentativa de derrubar o poder pode ter sido encenado e exortou o povo turco a não encarar a intervenção militar com bons olhos.

Falando a repórteres na Pennsylvania, disse ainda que a democracia não pode ser alcançada por meio de ações militares.

Reportagem adicional de Greg Savoy, na Pennsylvania, Jeff Mason e Kevin Drawbaugh, em Washington, Tuvan Gumrukcu

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below