20 de Julho de 2016 / às 12:42 / em um ano

Nos bastidores, presidente da Câmara dos EUA defende pauta própria em convenção republicana

CLEVELAND (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Paul Ryan, fez sua maior demonstração de apoio à campanha presidencial de Donald Trump até o momento na terça-feira na Convenção Nacional Republicana, dizendo que o empresário de Nova York, que ele já criticou repetidamente, oferece aos EUA “uma chance de um caminho melhor”.

Presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Paul Ryan, na Convenção Nacional Republicana, em Cleveland. 19/07/2016 REUTERS/Aaron P. Bernstein

Nos bastidores de Cleveland, o republicano que ocupa o cargo eletivo mais importante no momento vem divulgando uma visão destoante para o partido, apoiado por alguns doadores ricos e por figuras do establishment republicano que o veem como o salvador de uma legenda que mergulhou no caos com a candidatura de Trump.

Esse apoio reflete as divisões profundas dentro do Partido Republicano a respeito das posições mais duras de Trump a respeito da contenção da imigração ilegal e de suas ameaças de descartar acordos comerciais, que ele afirma prejudicarem os trabalhadores norte-americanos, mas que líderes da legenda veem como cruciais para suas políticas de livre comércio.

O racha criou uma crise de identidade no partido, personalizada nas figuras de Trump e Ryan.

“Todos sabem a situação difícil em que Paul Ryan está”, disse Annie Dickerson, delegada de Nova York na convenção e conselheira próxima do financista republicano Paul Singer, referindo-se ao dilema de Ryan ao apoiar um candidato que não representa muitos dos valores tradicionais do partido na eleição presidencial de 8 de novembro.

“Ele é o antídoto para toda a frustração que se vê em Cleveland nesta semana”, acrescentou, observando que, apesar do clamor público por união, ainda há pessoas insatisfeitas com a indicação de Trump.

Ryan, de 46 anos, preside a convenção na qual o magnata foi nomeado oficialmente na terça-feira, mas vem se mostrando discreto, tendo evitado o primeiro dia de convenção na segunda-feira para realizar reuniões com delegações estaduais e discursando em encontros particulares com apoiadores republicanos, de acordo com assessores e espectadores.

Nestas reuniões, segundo pessoas presentes, Ryan vem defendendo sua plataforma “um Partido Republicano melhor”, uma pauta tem fortes semelhanças com o modelo de conservadorismo que o ex-presidente George W. Bush defende: regulamentações reduzidas, menos impostos e reforma do seguro social. Essa agenda contrasta com os discursos típicos de Trump, que prefere zombar de seus adversários e evita discussões detalhadas sobre políticas de governo.

Ryan se desentendeu publicamente com Trump em razão da promessa do candidato presidencial de que iria deportar milhões de imigrantes ilegais e acabar com acordos comerciais. O deputado também criticou o pedido do ex-apresentador de reality show para que muçulmanos sejam impedidos de entrar nos EUA e classificou de racistas os comentários de Trump sobre as origens de um juiz mexicano-norte-americano.

Reportagem adicional de Amy Tennery, Emily Flitter e Michelle Conlin

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below