21 de Julho de 2016 / às 11:22 / em um ano

Cruz é vaiado por não declarar apoio a Trump em convenção e expõe racha entre republicanos

CLEVELAND (Reuters) - O senador norte-americano Ted Cruz se recusou a declarar seu apoio ao candidato presidencial republicano Donald Trump na Convenção Nacional Republicana, na quarta-feira, atraindo vaias de apoiadores de Trump e destruindo a fachada de união partidária criada tão cuidadosamente em Cleveland nesta semana.

Senador norte-americano Ted Cruz durante discurso na Convenção Nacional Republicana, em Cleveland. 20/07/2016 REUTERS/Brian Snyder

O delegado republicano anti-Trump Ken Cuccinelli disse à Reuters que acompanhou a esposa de Cruz, Heidi, para fora do centro de convenções por temer por sua segurança após o discurso de seu marido.

Pelo terceiro dia consecutivo, o que deveria ser uma demonstração minuciosamente coreografada de unidade resultou em um tumulto causado por acontecimentos imprevistos que despertaram dúvidas sobre a capacidade do Partido Republicano se congregar ao redor de Trump para derrotar a possível candidata presidencial democrata Hillary Clinton na eleição de 8 de novembro.

Cruz, que ficou em um distante segundo lugar atrás de Trump na corrida pela indicação republicana, não endossou o empresário depois de uma campanha agressiva e repleta de ataques pessoais e só mencionou Trump uma vez, desencadeando vaias e exclamações repetidas do público de “Queremos Trump”.

Cuccinelli, ex-procurador-geral do Estado da Virgínia, disse: “Quando o discurso acabou, havia uma plateia hostil atrás de nós”. Uma testemunha afirmou que uma pessoa gritou “Goldman Sachs” para Heidi Cruz em referência a seu emprego no banco de investimentos.

Cruz iniciou seu pronunciamento dizendo: “Quero parabenizar Donald Trump por conquistar a nomeação na noite passada”.

Mais adiante, ele pediu: “Por favor, não fiquem em casa em novembro. Levantem-se, falem e votem com sua consciência, votem em candidatos em quem confiam para defender nossa liberdade e para serem fiéis à Constituição”.

Alguns críticos viram o apelo à consciência como um voto de desconfiança em Trump. O estrategista republicano Eric Fehrnstrom, que não é filiado a nenhuma campanha, tuitou: “‘Votem com sua consciência’ foi o grito de guerra do movimento Trump Jamais. Cruz levar essa mensagem à RNC (Convenção Nacional Republicana) foi um erro colossal”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below