24 de Julho de 2016 / às 16:21 / um ano atrás

Sobrinhos da primeira-dama da Venezuela confessaram plano de narcotráfico, diz EUA

NOVA YORK (Reuters) - Dois sobrinhos da primeira-dama da Venezuela presos em novembro acusados de narcotráfico confessaram estar envolvidos em planos para enviar cocaína aos Estados Unidos, segundo registros do processo nas cortes americanas.

Os detalhes das confissões de Franqui Francisco Flores de Freitas, 30 anos, e Efraín Antonio Campo Flores, 29 anos, estão em documentos que fiscais americanos apresentaram na sexta-feira à noite na corte federal de Manhattan.

Os papéis incluem resumos de entrevistas da Administração para Controle de Drogas (DEA, na sigla em inglês) feitas durante um voo em 10 de novembro do Haiti para Nova York, onde os dois sobrinhos de Cilia Flores - mulher do presidente venezuelano Nicolás Maduro - foram presos.

Os resumos foram apresentados como prova para uma moção dos oficiais do DEA que se opõem à intenção de manter em segredo de justiça suas declarações depois da prisão, sob o argumento de que não entenderam exatamente quais eram seus direitos pela lei americana.

Os dois estão presos sem direito à fiança desde novembro de 2015.

De acordo com os registros do DEA, Campo Flores disse que ele e Flores de Freitas planejavam conseguir cocaína com um homem que, por sua vez, a obtinha com o grupo Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below