26 de Julho de 2016 / às 20:47 / um ano atrás

Neymar quer ser cobrado por atuações e diz que continuará indo a festas

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Principal jogador da seleção olímpica de futebol, o atacante Neymar diz lidar bem com a pressão pela busca da medalha de ouro inédita, mas afirmou nesta terça-feira que quer ser cobrado por suas atuações dentro de campo, que continuará indo a festas e que a vida extra-campo não vai atrapalhar seu desempenho nas partidas do Brasil e do Barcelona.

Neymar durante treino no Barcelona. 12/4/16. REUTERS/Albert Gea

“Acho que você tem que começar a ver o que eu faço dentro de campo. A partir do momento que estou fora de campo, é particular... tem que me cobrar dentro de campo”, disse ele a jornalistas quando questionado sobre seu comportamento fora de campo.

“Gosto de sair, me divertir com meus amigos, tenho família também então por que não posso sair ou ir para balada? Posso sim e eu vou. Tenho consciência do meu dever no dia seguinte. Vou continuar indo e não vejo problema nenhum“, acrescentou o atacante, em sua primeira entrevista na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), onde a seleção treina para a Rio 2016.

Neymar é um dos três atletas com mais de 23 anos convocados pelo técnico Rogério Micale para a disputa dos Jogos, ao lado do goleiro Fernando Prass e do meia Renato Augusto.

Recentemente, o atacante do Barcelona ficou de fora de importantes jogos do Brasil pelas eliminatórias e na Copa América do ano passado, no Chile, por suspensão, mas segue sendo a maior aposta do país para a conquista inédita no futebol brasileiro.

Em 2012, com Neymar em campo, o Brasil ficou com a medalha de prata ao perder a final para o México em Londres. “Tomamos um gol com 40 segundos e começamos o jogo já perdendo. Isso é difícil. Tem que estar ligado o jogo inteiro”, lembrou o atacante. “Qualquer detalhe pode ser fatal.”

Neymar declarou que não está preocupado com mais um eventual fracasso, mas ressaltou que detesta ser derrotado.

“Ser cobrado faz parte do futebol e estou aqui para isso...Não me preocupo em perder. Quem tem medo de perder tira a vontade de ganhar”, afirmou. “Se tiver que perder, vamos perder de cabeça erguida e seguir em frente, mas se depender de mim vamos vender caro e fazer tudo para vencer. Sou um cara que não gosto de perder.”

Pela segunda vez na preparação olímpica, o técnico da seleção principal, Tite, visitou a concentração do Brasil e teve contato com o grupo. Na primeira visita à Granja, Tite classificou como desumana a expectativa em cima do atacante Neymar.

“No Barcelona temos grandes jogadores, mas é claro que a gente depende do Messi. A gente não tem vergonha de jogar para ele, e ele ser o cara; cada um sabe a sua importância na equipe. Quem não quer depender do Messi e se depender de mim sempre quero depender dele no Barcelona”, declarou Neymar.

O atacante também lamentou os problemas estruturais na Vila Olímpica, que levaram algumas delegações a abandonar o local ou contratar mão-de-obra própria para os reparos.

“A gente lamenta porque tivemos muito tempo para nos preparar... é complicado vir de fora, se preparar para Olimpíada por três anos, e quando chega aqui tem algo que o prejudica”, finalizou ele, que se disse fã do velocista Usain Bolt, do nadador Michael Phelps e dos jogadores do basquete masculino dos Estados Unidos.

Por Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below