27 de Julho de 2016 / às 19:52 / em um ano

Democratas irão contrastar abordagens de Hillary e Trump em convenção

FILADÉLFIA (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, irá ressaltar o discernimento e a tenacidade de Hillary Clinton nesta quarta-feira, com o intuito de fortalecer a campanha da primeira mulher de um grande partido a disputar a presidência do país, e na esperança de deixar a Casa Branca para uma colega do Partido Democrata e deter o candidato republicano Donald Trump.

Hillary foi indicada formalmente como candidata presidencial da legenda na convenção democrata na Filadélfia na terça-feira. Ela irá aceitar a nomeação na quinta-feira, último dia da reunião, e se tornar a porta-estandarte democrata contra Trump na eleição de 8 de novembro.

Os eventos da convenção democrata nesta quarta-feira vão se concentrar na segurança nacional, para tentar contrastar as habilidades da ex-secretária de Estado de 68 anos com a “abordagem instável, inadequada e perigosa” de Trump, disse o gerente de campanha de Hillary, John Podesta.

Em uma atitude nada ortodoxa, Trump apelou nesta quarta-feira para que a Rússia revele e divulgue milhares de e-mails que Hillary não entregou às autoridades norte-americanas durante a investigação sobre o uso de um sistema de e-mails particular entre 2009 e 2013, quando era a diplomata mais graduada dos EUA. Hillary vem dizendo que as mensagens eletrônicas que não entregou eram pessoais.

Trump, empresário de 70 anos de Nova York sem experiência em cargos eletivos, vem acusando Hillary de não ser confiável e pintando os EUA como um lugar onde as ameaças de segurança abundam e a lei e a ordem estão desmoronando. Ele já propôs medidas polêmicas, como proibir temporariamente a entrada de muçulmanos na nação e construir um muro na fronteira com o México para frear os imigrantes ilegais.

A campanha de Hillary retrata Trump, um ex-apresentador de reality show, como temperamentalmente inepto para a Casa Branca.

“Espero que minha manchete (do discurso) seja que o presidente dos Estados Unidos está profundamente otimista com o futuro da América e 100 por cento convencido de que Hillary Clinton pode ser uma grande presidente”, afirmou Obama em uma entrevista à rede de televisão NBC News transmitida nesta quarta-feira antes de seu discurso noturno.

O discurso de Obama vai se concentrar mais “sobre como a secretária Hillary Clinton tem o discernimento, a tenacidade e o intelecto para sucedê-lo no Salão Oval”, disse o porta-voz da Casa Branca Eric Schultz.

A convenção procurou arrefecer a amargura persistente de alguns apoiadores radicais de Bernie Sanders, rival da ex-primeira-dama nas primárias democratas, e deixar para trás as demonstrações turbulentas de discórdia que marcaram o primeiro dia da reunião na segunda-feira.o

Em um gesto de unidade partidária, Sanders apresentou o nome de Hillary na noite de terça-feira, tornando-a a primeira mulher postulante à presidência de um grande partido norte-americano.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below