28 de Julho de 2016 / às 12:19 / um ano atrás

Em confronto de bilionários, Bloomberg chama campanha presidencial de Trump de trapaça

FILADÉLFIA (Reuters) - O magnata norte-americano do setor de mídia Michael Bloomberg atacou o também bilionário Donald Trump na quarta-feira, chamando sua campanha presidencial de “trapaça” e criticando o histórico do republicano de falências e processos judiciais.

Magnata norte-americano do setor de mídia Michael Bloomberg. 27/07/2016 REUTERS/Gary Cameron

“Trump diz que quer comandar a nação como gerencia seus negócios? Deus nos ajude”, disse Bloomberg à Convenção Nacional Democrata na Filadélfia, em meio a aplausos. “Eu sou nova-iorquino e conheço uma trapaça quando vejo uma”.

Antes um republicano e agora independente, Bloomberg foi, durante a maior parte do discurso, efusivamente saudado pela audiência na arena Wells Fargo Center, onde declarou seu apoio à candidata presidencial democrata, Hillary Clinton. 

Dono do império de mídia Bloomberg e ex-prefeito de Nova York, Bloomberg foi uma escolha inusitada para discursar no conclave democrata, onde muitos progressistas do partido têm apontado para a influência de bilionários na política.

“Deixe-me agradecer a todos vocês por dar boas-vindas a alguém de fora, por eu oferecer o que será um discurso pouco convencional”, disse ele ao subir no palco. “Não estou aqui como membro de nenhum partido. Estou aqui por um motivo: explicar porque considero imperativo eleger Hillary Clinton como a próxima presidente dos Estados Unidos.”

Bloomberg havia considerado concorrer para a Casa Branca como candidato independente neste ano, mas abandonou essa ideia em março, dizendo que acabaria aumentando as chance de Trump vencer. 

Bloomberg conhece Trump casualmente há anos e apareceu duas vezes no reality show “O Aprendiz”, antes apresentado por Trump.

Mas desde que Trump entrou na corrida presidencial em junho de 2015, Bloomberg tem criticado o republicano, atacando impetuosamente suas políticas e retórica, especialmente suas promessas de proibir que muçulmanos entrassem no país, de construir um muro na fronteira com o México e de deportar milhões de estrangeiros não documentados. 

A Forbes lista Bloomberg, de 74 anos, como o sexto norte-americano mais rico, com uma fortuna de 47,4 bilhões de dólares.

Trump, de 70 anos, que frequentemente se gaba de sua riqueza extravagante e sucesso nos negócios imobiliários, é listado em 113º lugar, com 4,5 bilhões de dólares, embora essa colocação no ranking tenha sido contestada. 

Por Richard Valdmanis

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below