August 11, 2016 / 10:27 AM / in 2 years

Equador vai permitir que Suécia interrogue Assange na embaixada em Londres

(Reuters) - O Equador permitirá que procuradores suecos entrevistem o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, em sua embaixada em Londres, onde ele está morando desde junho de 2012, informou nesta quinta-feira o Ministério das Relações Exteriores do Equador em comunicado.

Fundador do WikiLeaks, Julian Assange. 05/02/2016 REUTERS/Peter Nicholls/File Photo

Autoridades suecas querem interrogar Assange, de 45 anos, por acusações de estupro em 2010. Ele nega as acusações. Ele evitou uma possível extradição para a Suécia ao se refugiar na embaixada do Equador em Londres.

“Nas próximas semanas, uma data será marcada para a audiência que será realizada na embaixada do Equador no Reino Unido”, informou o ministério equatoriano no comunicado.

No final de maio, um tribunal sueco emitiu um mandado de prisão contra Assange, dizendo que a permanência na embaixada do Equador em Londres não equivale a detenção.

No ano passado, a Suprema Corte da Suécia rejeitou um pedido anterior de Assange para revogar uma ordem de detenção.

(Reportagem de Violette Goarant)

Edição de Alexandre Caverni

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below