31 de Agosto de 2016 / às 17:37 / um ano atrás

Senado decide não tirar direitos políticos de Dilma após impeachment

BRASÍLIA (Reuters) - O Senado decidiu manter nesta quarta-feira os direitos políticos da agora ex-presidente Dilma Rousseff logo depois de decidir condená-la por crime de responsabilidade e cassar seu mandato.

Presidente cassada Dilma Rousseff participa de julgamento do impeachment, em Brasília 29/08/2016 REUTERS/Ueslei Marcelino

Na votação sobre a perda dos direitos políticos por oito anos, 42 senadores votaram pela imposição desta pena à petista, enquanto 36 decidiram de forma contrária. Eram necessários 54 votos favoráveis à inabilitação de Dilma para que essa sanção fosse imposta.

Por Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below