15 de Setembro de 2016 / às 14:17 / um ano atrás

Hillary e Trump se empenham em mostrar que têm saúde para ocupar a Casa Branca

Candidatos presidenciais norte-americanos Hillary Clinton e Donald Trump. 05/05/2016 06/05/2016 REUTERS/Lucy Nicholson (E) and Jim Urquhart/File Photos

WHITE PLAINS, Estados Unidos (Reuters) - Os candidatos presidenciais norte-americanos Hillary Clinton e Donald Trump procuraram demonstrar que têm saúde suficiente para ocupar a Casa Branca, a democrata ao divulgar uma carta de seu médico declarando sua aptidão física para a Presidência e o republicano ao gravar participação na televisão sobre seu bem-estar.

Hillary, de 68 anos, está saudável e em condições de servir como presidente e se recupera de uma pneumonia bacteriana que não é contagiosa, disse na quarta-feira sua médica, a doutora Lisa Bardack, em uma carta sobre a condição médica da candidata democrata veiculada por sua campanha.

Trump, de 70 anos, sabe que pode perder alguns quilos, mas de resto está com ótima saúde, disse a conselheira de campanha Sarah Huckabee Sanders ao canal MSNBC na quarta-feira depois de o republicano gravar um episódio do programa “Dr. Oz Show” em Nova York que será exibido nesta quinta-feira.

Na carta sobre Hillary, Bardack escreveu: “Ela está se recuperando bem com antibióticos e repouso. Ela continua saudável e apta para servir como presidente dos Estados Unidos”.

Os anúncios vieram depois de a ex-primeira-dama passar um terceiro dia descansando em sua casa de Chappaqua, em Nova York. Ela sentiu-se mal na manhã de domingo, quando saía de uma cerimônia em lembrança dos ataques de 11 de setembro de 2001 na cidade de Nova York.  

Imagens de vídeo feitas por um transeunte mostraram Hillary ficando tonta ao tentar entrar em um veículo que a esperava. Mais tarde no mesmo dia sua campanha disse que a ex-secretária de Estado havia sido diagnosticada com pneumonia na sexta-feira.

Embora assessores do primeiro escalão conhecessem o diagnóstico de Hillary, a demora em torná-lo público deu ensejo a críticas de que ela tem inclinação para o sigilo e alimentou rumores sem fundamento na internet segundo os quais ela oculta um problema de saúde.

Bardack disse que a pneumonia de Hillary foi diagnosticada depois de uma tomografia do peito feita na sexta-feira e que ela foi aconselhada a tomar antibióticos durante 10 dias.

A pneumonia bacteriana pode ser tratada com antibióticos, mas a pneumonia viral exige uma abordagem diferente, de acordo com o doutor Steve Simpson, diretor interino da Divisão de Doenças Pulmonares do Hospital da Universidade do Kansas. Simpson não avaliou nem tratou de Hillary.

Como a pneumonia bacteriana não é contagiosa, não existiu o risco de Hillary transmitir a infecção em eventos de campanha e arrecadação de fundos antes ou depois de ser diagnosticada. Ela deve voltar ao trabalho nesta quinta-feira.

A campanha de Trump informou que ele irá divulgar informações médicas adicionais ao público nos próximos dias. 

Por Amanda Becker, em Nova York; reportagem adicional de Emily Stephenson e Alana Wise, em Washington

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below