29 de Outubro de 2016 / às 14:09 / em um ano

Três pessoas são acusadas de fraude em eleições dos Estados Unidos

(Reuters) - Autoridades nos Estados da Flórida e da Virgínia entraram com acusações de fraude de voto contra três pessoas em casos aparentemente não relacionados na sexta-feira, apenas 11 dias antes de os eleitores norte-americanos votarem na disputada corrida presidencial dos Estados Unidos.

As acusações são contra uma mulher da Flórida e um homem de Virgínia acusados de terem preenchido formulários de registro de eleitor falsos e contra uma mulher da Flórida que supostamente adulterou cédulas de eleitores ausentes que estava abrindo no Departamento de Eleições em Miami-Dade.

Na capital de Iowa, Des Moines, autoridades eleitorais encaminharam três casos de suspeita de fraude eleitoral à polícia mais cedo nesta semana, levando a uma prisão na quinta-feira, segundo a polícia.

O candidato republicano à presidência, Donald Trump, tem acusado nas últimas semanas que a eleição será manipulada em favor da democrata Hillary Clinton, embora não tenha mostrado nenhuma prova para tais alegações e muitos republicanos tenham chamado as mesmas de infundadas.

A procuradora de Estado de Miami-Dade Katherine Fernandez Rundle, na Flórida, afirmou que Gladys Coego, de 74 anos, estava trabalhado na abertura de votos de ausência quando um supervisor supostamente a viu mudar os votos que haviam sido deixados em branco para apoiar um candidato. Os promotores disseram que Coego admitiu marcar votos e foi acusada de dois crimes por marcar ou designar votos de outra pessoa.

“A integridade do processo eleitoral está intacta, pois nossos procedimentos funcionam”, disse Christina White, supervisora de eleição do condado, em comunicado.

Tomika Curgil, 33, foi acusada de cinco crimes por submeter registros de votos falsos por supostamente entregar formulários preenchidos pelos eleitores fictícios enquanto trabalhava em uma unidade de registro de eleitor para um grupo de defesa da maconha medicinal.

Um homem de Virgínia também foi acusado de submeter formulários falsificados enquanto trabalhava na campanha de registro do voto, disseram promotores do estado.

Vafalay Massaquoi, 30, foi acusado de dois crimes por forjar um registro público e duas acusações por fraude de registro de voto. 

Por Scott Malone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below