1 de Setembro de 2017 / às 23:27 / em 3 meses

Planalto diz que Funaro é criminoso notório e perigoso e que Temer não tratará de "ficções"

SÃO PAULO (Reuters) - O Palácio do Planalto divulgou uma longa nota na noite desta sexta-feira afirmando que o empresário Lúcio Funaro é um criminoso notório e perigoso e que o presidente Michel Temer se resguarda o direito de não comentar “ficções e invenções” diante da expectativa de que a delação de Funaro embase nova denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra ele.

Presidente Michel Temer 28/08/2017 REUTERS/Adriano Machado

A nota, assinada pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República, também reitera ataques feitos ao empresário Joesley Batista, um dos controladores da J&F, holding que controla a JBS, cuja delação premiada baseou a primeira denúncia de Janot contra Temer. A Câmara decidiu no mês passado não autorizar o Supremo Tribunal Federal (STF) a julgar se aceitava a denúncia contra o presidente.

“A suposta segunda delação do doleiro Lúcio Funaro, que estava sob sigilo na Procuradoria-Geral da República (PGR) mas tem vazado ilegalmente na imprensa nos últimos dias, apresenta inconsistências e incoerências próprias de sua trajetória de crimes”, afirma a nota, que alega que Funaro já “traiu” o Ministério Público em um acordo anterior de delação.

Ao voltar a atacar Joesley, o Planalto reitera os questionamentos aos benefícios dados aos executivos da J&F em seu acordo de delação --eles obtiveram imunidade penal ao aceitar colaborar com a Procuradoria-Geral da República.

“Prêmio igual ou semelhante será dado a um criminoso ainda mais notório e perigoso como Lúcio Funaro?”, questiona a nota.

Apesar de fazer várias considerações sobre o passado de Funaro e sobre Joesley, criticando o prazo dado para que os executivos da J&F apresentem novos dados sobre sua delação, a nota diz que Temer não comentará o caso.

“O presidente Michel Temer se resguarda o direito de não tratar de ficções e invenções de quem quer que seja”, afirma a nota, que também nega que Temer tenha obstruído a Justiça.

Por Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below