6 de Setembro de 2017 / às 17:46 / em 3 meses

Temer pede acesso a gravação de delator da J&F que teria sido treinado por investigadores

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Michel Temer apresentou nesta quarta-feira pedido ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), para ter acesso a uma gravação em que o diretor jurídico da J&F, Francisco de Assis da Silva, diz que teria participado de “treinamentos” com procuradores da República e delegados federais antes de firmar acordo de delação premiada de executivos do grupo.

O presidente brasileiro Michel Temer durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília 28/08/2017 REUTERS/Adriano Machado

Os advogados de Temer argumentam que nesse áudio constam conversas de Francisco de Assis na condição de colaborador e que, por essa razão, não estariam acobertadas pelo sigilo profissional a que o delator teria direito, por lei, para as conversas com seus clientes na condição de advogado.

“Destaca-se que, na ‘homologação de acordo de delação premiada, o Dr. Francisco de Assis e Silva e os demais colaboradores ‘comprometeram-se a falar a verdade sobre todos os fatos de que tivesse conhecimento’. Inclusive anuíram com a renúncia à ‘garantia contra a autoincriminação e ao exercício ao direito do silêncio’”, dizem os defensores.

Os advogados pedem acesso ao áudio de Francisco de Assis e outras gravações de colaboradores que não tenham sido repassados para a defesa de Temer.

Reportagem de Ricardo Brito

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below