18 de Setembro de 2017 / às 23:40 / em 3 meses

CBF vai antecipar uso de árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta segunda-feira que vai antecipar o uso da tecnologia do árbitro de vídeo para minimizar os sucessivos erros de arbitragem no Campeonato Brasileiro, e a novidade já pode ser implementada na próxima rodada da competição.

Jogador do Botafogo Roger disputa bola com gremistas 13/9/2017 REUTERS/Ricardo Moraes

A gota d’água para a adoção da tecnologia foi um gol do atacante Jô, do Corinthians, na vitória sobre o Vasco por 1 x 0, no domingo, marcado com o braço. Nem o árbitro nem o auxiliar de linha viram a irregularidade na hora do gol.

O presidente da comissão de arbitragem da CBF, coronel Marinho, foi cobrado nesta segunda-feira pelo presidente da entidade, Marco Polo Del Nero, para que o sistema eletrônico seja implantando “o quanto antes”, de preferência na próxima rodada. A ideia inicial era adotar a novidade somente nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, que termina no começo de dezembro.

“Não é barato, custa caro e a CBF acha que vale o investimento. São alguns milhões para viabilizar infra e equipamentos. Vai começar pela Série A. O esforço é para começar já nesse fim de semana e esse foi o pedido do presidente Marco Polo”, disse à Reuters uma fonte da CBF.

Uma parceria deve ser consolidada com a empresa que detém os direitos de transmissão da competição para adotar o sistema, que vinha sendo testado pela CBF especialmente neste ano, mas na maioria das vezes no sistema ‘off line’.

De acordo com a CBF, em 2017 representantes da entidade e árbitros brasileiros participaram de treinamentos teóricos e práticos sobre o tema, incluindo a capacitação que vem sendo realizada desde a semana passada na sede da Conmebol, no Paraguai.

A tecnologia do árbitro de vídeo, que foi testada pela Fifa na Copa das Confederações na Rússia neste ano, emprega dois árbitros de vídeo assistentes que monitoram a ação em telas e chamam a atenção do árbitro da partida para erros.

“O árbitro de vídeo não vem para auxiliar o árbitro de futebol, mas para corrigir o erro dos árbitros. Os erros acontecem muitas vezes pela má preparação dos árbitros de futebol. Essas pessoas têm que estar preparadas e qualificadas. Não podemos nos enganar: a qualidade da arbitragem no Brasil é ruim. A tecnologia demorou até para entrar, mas tem que resolver também a raiz do problema”, disse o ex-árbitro de futebol Jorge Rabello.

A medida anunciada gerou uma nova polêmica, uma vez que boa parte do campeonato ocorreu sem o uso da tecnologia e muitos erros que ocorreram não poderão ser reparados.

“O ideal era começar o árbitro de vídeo desde o início do campeonato. Começar agora causa uma distorção no campeonato, mas acho um avanço. As coisas no Brasil só andam mesmo quando há mobilização e repercussão. Esse é o caso”, afirmou o ex-árbitro Pedro Bregalda.

A Fifa já disse que gostaria de usar os árbitros de vídeo assistentes na Copa do Mundo de 2018, e o Conselho da Associação Internacional de Futebol (Ifab, na sigla em inglês), responsável pelas leis do esporte, deve decidir em março que vem se irá permitir o uso do sistema de forma permanente.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, disse ter ficado extremamente satisfeito com seu uso na Copa das Confederações, mas o sistema causou polêmica em alguns jogos.

O árbitro de vídeo anulou um gol que pareceu legítimo durante a vitória do Chile sobre os Camarões por 2 x 0 em 18 de junho, e ele foi usado novamente no final do confronto para reverter um impedimento dado por um juiz de linha.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below