25 de Setembro de 2017 / às 10:50 / em 25 dias

Agora na oposição, SPD se compromete a defender democracia alemã

BERLIM (Reuters) - O Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD) tem o dever de se estabelecer como oposição e defender os valores democráticos do país, depois que seu apoio caiu para o nível mais baixo do pós-guerra e que a legenda de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD) obteve seu melhor resultado na história, disse o líder do SPD, Martin Schulz, nesta segunda-feira.

Líder do Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD), Martin Schulz, durante evento de campanha em Aachen, na Alemanha 23/09/2017 REUTERS/Thilo Schmuelgen

“Nós entendemos nossa tarefa, ser uma oposição firme nesse país e defender a democracia contra aqueles que a questionam e atacam”, disse Schulz a membros do partido na sede do SPD, em Berlim.

Alguns conservadores e outros partidos criticaram o SPD, que anteriormente formava uma “grande coalizão” com os conservadores da chanceler Angela Merkel, por anunciar que se tornaria um partido de oposição apenas alguns minutos após a divulgação das pesquisas de boca-de-urna no domingo.

Merkel conquistou um quarto mandato como chanceler no fim de semana, mas agora precisa formar um governo de coalizão -- um processo árduo que pode demorar meses, pois todos os potenciais parceiros não sabem se querem realmente compartilhar poder com ela.

Reportagem de Madeline Chambers

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below