February 16, 2018 / 11:33 AM / 4 months ago

Chanceler do México viajará ao Caribe para cortejar aliados da Venezuela

Por Gabriel Stargardter

Ministro das Relações Exteriores do México, Luis Videgaray, durante coletiva de imprensa na Cidade do México 02/02/2018 REUTERS/Henry Romero

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O ministro das Relações Exteriores do México, Luis Videgaray, viajará para Jamaica, Granada e Santa Lúcia em março, disse uma autoridade mexicana na quinta-feira, como parte de esforços para erodir a influência da Venezuela no Caribe.

Enquanto isso, diplomatas de Cuba visitarão o México também em março para debater o impacto regional da crise venezuelana, segundo a autoridade.

A embaixada cubana na Cidade do México disse que a viagem ainda não está confirmada, mas que os dois países têm reuniões bilaterais frequentes. Nem por isso existem sinais de que Cuba, aliada ferrenha de Caracas, esteja disposta a dar as costas ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

A possível viagem do chanceler mexicano se seguirá a uma visita à América Latina e ao Caribe feita no início deste mês pelo secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, que anunciou planos para estudar como possíveis sanções contra o petróleo da Venezuela podem ser mitigadas no Caribe.

A viagem do chanceler mexicano representa o desdobramento mais recente da pressão liderada pelos Estados Unidos contra Maduro, que ainda conta com a lealdade de algumas nações caribenhas que se beneficiam há tempos da fartura petrolífera de Caracas e não têm se mostrado dispostos a boicotar o país em iniciativas diplomáticas regionais.

“A mensagem é: a Venezuela não é o único país que pode ajudar (as nações caribenhas), que, se houver uma crise na Venezuela, elas têm mais amigos”, disse a autoridade mexicana, que pediu anonimato pois não tinha autorização para falar publicamente sobre a viagem ainda não divulgada.

O Ministério das Relações Exteriores mexicano não respondeu de imediato a pedidos de comentário, e não foi possível contactar as chancelarias de Jamaica, Granada e Santa Lúcia para obter comentários.

Videgaray vem encabeçando os esforços de seu país para tentar melhorar a cooperação com os EUA, seu principal parceiro comercial, nas áreas de segurança, imigração e política externa, esperando convencer Washington a adotar uma postura mais branda no Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta), que sustenta a maioria das exportações mexicanas.

O presidente dos EUA, Donald Trump, vem ameaçando sair do pacto se ele não puder ser aprimorado de forma a beneficiar os trabalhadores norte-americanos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below