February 27, 2018 / 9:33 PM / 4 months ago

Segovia deixa comando da PF e Rogério Galloro assumirá posto, diz Ministério da Segurança Pública

Por Ricardo Brito e Lisandra Paraguassu

Fernando Segovia, durante cerimônia de posse no cargo de diretor-geral da Polícia Federal 20/11/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino

BRASÍLIA (Reuters) - Fernando Segovia não é mais o diretor-geral da Polícia Federal e será substituído pelo delegado Rogério Galloro, atual titular da Secretaria Nacional de Justiça, informou nesta terça-feira a assessoria de imprensa do recém-criado Ministério Extraordinário da Segurança Pública.

Segovia foi informado de que não seria mantido no posto em reunião com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, esta tarde.

A situação de Segovia, que assumiu o comando da PF em novembro, ficou abalada após entrevista à Reuters, antes do Carnaval, em que ele afirmou não haver indícios de crime cometidos pelo presidente Michel Temer no chamado inquérito dos portos. Na entrevista, Segovia indicava que a tendência era de arquivamento da investigação contra Temer.

Na mesma entrevista, o então diretor-geral disse ainda que o delegado responsável pelo inquérito, Cleyber Malta Lopes, poderia ser investigado por eventuais abusos nos questionamentos que fez ao presidente, se houvesse uma queixa formal sobre isso.

A reação à fala de Segovia foi dura. Relator do caso no Supremo Tribunal Federal, o ministro Luís Roberto Barroso intimou o delegado a prestar esclarecimentos e determinou que não falasse mais no caso. Esta semana, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao STF novamente que Segovia fosse proibido de falar no assunto sob pena de ser afastado do cargo.

Mesmo no Palácio do Planalto a reação não foi boa. Apesar da defesa pública feita pelo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, das declarações de Segovia, a avaliação foi de que a fala do ex-diretor deixou o governo em situação difícil, já que tornou mais complicada o simples arquivamento do processo.

Na manhã desta terça, Segovia foi à posse de Jungmann como ministro da Segurança Pública. Ao final da cerimônia, cercado por jornalistas, o delegado se recusou a responder quaisquer perguntas alegando que tinha sido “proibido pela Justiça”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below