March 14, 2018 / 10:23 PM / 7 months ago

Modelo institucional e político do Brasil está falido, diz Alckmin

SÃO PAULO (Reuters) - O governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, disse nesta quarta-feira que o modelo institucional e político do Brasil está falido.

Alckmin participa do Fórum Econômico Mundial, em São Paulo 14/3/2018 REUTERS/Paulo Whitaker

“O nosso modelo institucional, político, está exaurido, falido”, disse Alckmin em painel no Fórum Econômico Mundial para a América Latina. “É preciso prestar atenção que na última eleição 20 milhões de eleitores não votaram, sendo o voto obrigatório. Há realmente uma crise do sistema político.”

O pré-candidato presidencial tucano criticou o tempo mais curto de campanha eleitoral porque prejudica a renovação política. Com o fim das doações empresariais, os parlamentares decidiram reduzir o tempo de campanha numa reforma eleitoral aprovada em 2015, com o objetivo formal de redução de custos.

“A campanha foi reduzida a 45 dias, ou seja, ela foi feita para que não haja renovação, para eleger quem já está lá. Em 45 dias o candidato novo não vai ser nem conhecido, quanto mais conquistar um voto”, reclamou.

LEGITIMIDADE E REFORMAS

Apesar da queixa sobre o tempo de campanha, Alckmin disse que o presidente eleito em outubro terá grande legitimidade e deve aproveitar bem o primeiro ano de governo, que será essencial para a aprovação de reformas, entre elas a da Previdência, a política e a tributária.

O governador disse que suas prioridades podem ser resumidas em três palavras: crescimento, inclusão e sustentabilidade. Mas para garantir isso o primeiro passo é resolver a questão fiscal.

“Para (o crescimento) ser sustentável, é preciso a macroeconomia funcionar. Primeira coisa é resolver o déficit fiscal, rapidamente você sair do modelo de défict primário para superávit primário”, argumentou.

Em pesquisa Datafolha do final de janeiro, Alckmin chega a 7 por cento das intenções de voto em cenários que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece como candidato. Quando Lula não aparece na disputa, Alckmin melhora e vai a 11 por cento.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below