May 27, 2018 / 4:36 PM / 5 months ago

Greve dos caminhoneiros entra em sétimo dia com redução nos bloqueios

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A greve dos caminhoneiros entrou neste domingo em seu sétimo dia com redução nos bloqueios nas rodovias, mas com os caminhões ainda parados ao longo de importantes vias, enquanto o governo busca colocar fim ao movimento que está causando problemas de abastecimento e prejuízos para a economia.

As forças de segurança estão escoltando caminhões-tanque das refinarias para atender as necessidades dos serviços essenciais nas principais cidades do país, enquanto os postos de combustíveis continuam desabastecidos e os supermercados registram falta de produtos.

“As bases de distribuição de combustíveis no Brasil estão com elevados estoques, mas o problema é que os caminhões-tanque que não conseguem sair”, disse à Reuters o diretor da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Aurélio Amaral. “Houve avanços nas últimas horas mas não na velocidade que gostaríamos “, adicionou.

O presidente da República, Michel Temer, está reunido neste domingo com os principais membros de seu gabinete para discutir uma solução para a crise.

Os caminhoneiros entraram em greve na segunda-feira da semana passada contra a alta dos preços do diesel. O governo federal chegou a anunciar na noite de quinta-feira um acordo para encerrar o movimento, ao garantir a subvenção do preço do diesel e reajustes a serem realizados apenas a cada 30 dias. Mesmo com o acordo, o movimento foi mantido e na sexta-feira o governo autorizou o uso das forças nacionais para desobstruir as rodovias. E no sábado o governo anunciou que passsaria a multar as empresas transportadoras paralisadas em 100 mil reais por hora.

Com potencial de agravar a situação de desabastecimento nos postos, a Federação Única dos Petroleiros e seus sindicados filiados convocaram uma greve nacional de advertência de 72 horas a partir da quarta-feira, pela redução dos preços dos combustíveis e saída do presidente-executivo da Petrobras, Pedro Parente.

Os bloqueios nas rodovias no Estado de São Paulo recuaram quase 80 por cento em 24 horas, segundo o governo estadual. Às 7h deste domingo, eram registrados 35 interrupções em rodovias estaduais e duas em rodovias federais no Estado, após governo estadual ter negociado com os grevistas a suspensão da cobrança do pedágio sobre o eixo levantado dos caminhões e perdão de multas aplicadas, entre outros pontos.

Com os postos praticamente sem combustíveis no Rio de Janeiro, apenas 13 por cento dos ônibus circulavam neste domingo, enquanto os BRTs circulavam com menos de 20 por cento de sua capacidade.

Os caminhoneiros ainda mantinham uma concentração grande na Refinaria de Duque de Caxias, na baixada fluminense, para onde as tropas da Polícia do Exército se deslocaram neste domingo a fim de garantir o fluxo logístico de combustível.

“Caminhões estão saindo de lá com escolta para abastecer vários pontos do Estado e estamos acompanhando também cargas para o Espírito Santo”, disse o coronel Cibelli, porta-voz da intervenção no Rio de Janeiro.

Se a situação não melhorar, a prefeitura do Rio de Janeiro vai decretar ponto facultativo nas escolas a partir de terça- feira por falta de merenda.

“Não tem nada e estamos sem perspectiva. Estamos secos na nossa rede desde quarta-feira e já estamos com problema para os funcionários chegarem para trabalhar”, disse à Reuters a gerente de um posto da zona sul carioca, Ana Santos.

Em São Paulo, três postos de combustíveis receberam 1 milhão de litros de diesel para atender exclusivamente os serviços essenciais da prefeitura paulistana.

“Hoje em São Paulo, temos prejudicada apenas apenas a coleta seletiva de lixo, e temos 100 por cento da frota de ônibus para o domingo operando”, disse o prefeito Bruno Covas. Na segunda-feira, a expectativa é que a circulação de ônibus fique entre 60 e 80 por cento da frota normal, enquanto a prefeitura busca combustível para terça-feira.

“Não há nenhuma necessidade de ponto facultativo na cidade”, disse o prefeito a jornalistas neste domingo, acrescentando que foi suspensa a restrição à circulação de caminhões na cidade até domingo que vem, facilitar o abastecimento da cidade.

Por Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below