August 25, 2018 / 2:36 PM / a month ago

Papa diz que igreja está envergonhada por casos "repugnantes" de abuso na Irlanda

DUBLIN (Reuters) - O papa Francisco fez a primeira visita papal à Irlanda em 39 anos, reconhecendo que o fracasso de autoridades da Igreja em lidar adequadamente com “repugnantes” crimes clericais de abuso infantil segue causando vergonha para a comunidade católica.

    Francisco chegou neste sábado para uma visita a uma sociedade transformada desde que mais de três quartos da população se reuniram para ver o papa João Paulo II em 1979, agora atormentada pelo tipo de escândalos de abuso que mais uma vez assolam a Igreja Católica em crise.

    “Não posso deixar de reconhecer o grave escândalo causado na Irlanda pelo abuso de jovens por membros da Igreja responsáveis ​​por sua proteção e educação”, disse Francisco em uma recepção da qual participaram algumas vítimas dos abusos.

    “O fracasso das autoridades eclesiásticas -bispos, líderes religiosos, padres e outros - em lidar adequadamente com esses crimes repugnantes deu origem ao ultraje e continua a ser uma fonte de dor e vergonha para a comunidade católica”.

    Um dos sobreviventes do abuso presente, Colm O’Gorman, chamou as observações do papa de um esforço impressionante.

    “Na verdade, foi chocante de alguma forma”, disse O’Gorman, principal defensor de vítimas, à emissora nacional RTE.

    Hoje, a Irlanda não é mais o país fortemente católico de 1979, quando o divórcio e a contracepção eram ilegais e, nos últimos três anos, os eleitores aprovaram o aborto e o casamento gay em referendos, desafiando a vontade da Igreja.

    Francisco pediu que a Irlanda não se esquecesse “do poder da mensagem cristã” que a sustentou no passado e pode continuar a fazê-lo no futuro.

    Espera-se que os números que cercam as ruas ou se juntem ao papa em oração sejam cerca de um quarto dos 2,7 milhões que saudaram João Paulo II, mostrando o desgaste desde então.

    O papa viaja no domingo para Knock, pequeno vilarejo fortemente católico que recebe 1,5 milhão de peregrinos por ano, antes de terminar sua viagem em Dublin, onde uma grande cruz erguida para a visita de 1979 ainda domina o horizonte.

    Os 500 mil ingressos para a missa foram rapidamente tomados, apesar de um número desconhecido ter sido reservado por um grupo de boicote chamado “Say Nope To The Pope”, que incentivou os manifestantes a encomendar ingressos e não usá-los.

    Ainda assim, fotos do papa estavam nas primeiras páginas de todos os jornais neste sábado. O Vaticano disse que Francisco vai se encontrar com vítimas irlandesas de abuso sexual de clérigos.

    O papa, que viajou por Dublim em uma Skoda azul, mantendo o afastamento de limousines e carros a prova de balas, disse que os líderes da Igreja precisam remediar erros do passado e adotar normas rigorosas para garantir que eles não voltem a acontecer.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below