September 29, 2018 / 4:33 PM / 2 months ago

Alckmin rebate Bolsonaro sobre urnas eletrônicas e o compara a menino mimado

SÃO PAULO (Reuters) - O candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, rebateu neste sábado as críticas feitas pelo presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, sobre as urnas eletrônicas e o comparou a um menino mimado que não sabe perder.

Candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin. 17/09/2018. REUTERS/Adriano Machado.

“Isso aí é inacreditável. Ele foi eleito sete vezes deputado federal e a urna funcionou. Se perder, a urna não funciona. É como um menino mimado que quando perde o jogo, pega a bola e vai embora”, disse Alckmin durante campanha em São Paulo.

Na sexta-feira, Bolsonaro afirmou em entrevista à Band que não aceitará qualquer resultado das eleições presidenciais que não seja a sua vitória. Ele tem levantado suspeitas sobre as urnas eletrônicas, dizendo que a eleição de 7 de outubro pode ser fraudada pelo PT.

Bolsonaro aparece na liderança das pesquisas de intenção de voto, à frente do petista Fernando Haddad.

Numericamente em quarto lugar nas pesquisas, Alckmin criticou proposta de Haddad de fazer uma nova Constituição.

“Isso é um absurdo porque você vai ficar um, dois anos, discutindo nova carta magna, quando nós podemos, em seis meses, fazer quatro, cinco modificações que vão destravar a economia, vão desburocratizar, vão simplificar, o Brasil não pode perder tempo, o Brasil tem pressa”, afirmou o tucano.

Em campanha no bairro paulistano da Lapa, Alckmin comentou sobre suas propostas para estimular o empreendedorismo e o comércio no país.

“Para quem quer empreender, (é preciso) ter crédito mais barato, BNDES financiando, fomentando a atividade empreendedora, redução de carga tributária, simplificação de natureza tributária e desburocratização”, afirmou ele, que se comprometeu a criar programas de crédito a juro zero para micro e pequenas empresas.

O tucano voltou a afirmar que, se eleito, vai alterar a taxa de correção do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

“Hoje o dinheiro do trabalhador derrete. Nós vamos aplicar sobre essa poupança a inflação mais juros, para que o dinheiro dos trabalhadores renda mais”, disse.

Por Tatiana Ramil

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below