October 8, 2018 / 1:08 AM / 14 days ago

Marina diz que Rede discutirá apoio em 2º turno, mas afirma que será oposição a partir de 2019

BRASÍLIA (Reuters) - A candidata da Rede à Presidência da República, Marina Silva, cumprimentou os presidenciáveis que disputarão o segundo turno das eleições, disse que ainda discutirá com seu partido eventual apoio, mas adiantou que fará oposição a qualquer um que seja eleito.

Marina Silva em Brasília 29/8/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino

A candidata, que havia iniciado a corrida presidencial de forma competitiva mas viu sua intenção de voto desidratar na reta final da campanha, afirmou que não concorda com ideias autoritárias identificadas com o primeiro colocado neste primeiro turno, Jair Bolsonaro (PSL), mas também dirigiu críticas indiretas ao segundo colocado, Fernando Haddad (PT), lembrando das denúncias envolvendo seu partido.

“Nós vamos discutir isso partidariamente”, disse Marina, ao ser questionada sobre apoio a um dos dois candidatos.

“Não temos nenhuma identificação com qualquer projeto autoritário, pelo menos da minha parte, mas também é preciso que se reconheça que a democracia é prejudicada tanto pelas ideias autoritárias quanto pelo uso da corrupção”, afirmou.

Marina acrescentou que “independente” de quem seja eleito, a Rede estará na oposição democrática, porque segundo ela esse é o único caminho para “quebrar o círculo vicioso” que trouxe o país para a atual conjuntura política, descrita pela candidata como uma “polarização tóxica”.

Reportagem de Maria Carolina Marcello

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below