October 16, 2018 / 7:52 PM / 2 months ago

Haddad chama Bolsonaro ao debate e ex-capitão responde que "quem conversa com poste é bêbado"

SÃO PAULO (Reuters) - Adversários no segundo turno da corrida presidencial, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) trocaram farpas em uma rede social nesta terça-feira, com o petista respondendo a uma publicação do adversário chamando-o para um debate e recebeu como resposta que “quem conversa com poste é bêbado”.

REUTERS/Paulo Whitaker/Nacho Doce -

Haddad respondeu no Twitter a uma publicação de Bolsonaro em que o ex-capitão do Exército classificou de história “para boi dormir” o fato de o petista ter reconhecido erros cometidos pelo seu partido.

“Essa história de o fantoche de corrupto admitir erros do seu partido é pra boi dormir. A corrupção nos governos Lula/Dilma não era caso isolado, era regra para governar. Por isso estão presos presidente, tesoureiros, ministros marqueteiros, etc, além de tantos outros investigados”, disparou Bolsonaro.

Em resposta, Haddad voltou a chamar o rival para debates. O ex-capitão do Exército tem sido orientado por médicos a não participar de debates entre os dois candidatos ao Planalto, após passar por duas cirurgias devido à facada que sofreu no início de setembro durante ato de campanha.

“Tuitar e fazer live é fácil, deputado. Vamos debater frente a frente, com educação, em uma enfermaria se precisar. O povo quer ver você aparecer na entrevista de emprego”, rebateu Haddad.

Bolsonaro, então, subiu ainda mais o tom, referindo-se ironicamente ao adversário como “Andrade” e insinuando que o petista poderá ser preso em breve.

“Senhor Andrade, quem conversa com poste é bêbado. Existe um que está preso por corrupção e você vai toda semana na cadeia visitá-lo intimamente além de receber ordens! Cuidado que pelo desenrolar das notícias reveladas você pode ser o próximo!”

O petista voltou a responder, publicando uma foto do estúdio em que é realizado o debate da TV Globo vazio e a mensagem: “Te espero aqui, deputado.”

Bolsonaro tem atacado Haddad pela relação que o rival tem com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril em Curitiba por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo.

Originalmente, Lula era o candidato petista à Presidência, mas ele teve sua candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com base na Lei da Ficha Limpa, que torna inelegíveis condenados por órgãos colegiados do Judiciário.

Haddad, que está registrado como um dos advogados de Lula, tornou-se o presidenciável do PT em 11 de setembro e visitava o ex-presidente toda segunda-feira. A última visita que fez a Lula foi no dia seguinte ao primeiro turno da eleição.

Após isso, o próprio Lula aconselhou o afilhado político a não mais visitá-lo, e Haddad tem buscado sinalizar ao centro para tirar a vantagem que Bolsonaro tem nas pesquisas e vencer o segundo turno, marcado para 28 de outubro.

Por Eduardo Simões, em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below