November 2, 2018 / 8:37 PM / a month ago

Migração venezuelana para a Colômbia pode gerar crescimento, diz Banco Mundial

BOGOTÁ (Reuters) - A chegada de mais de um milhão de venezuelanos em fuga de uma profunda crise social e econômica em seu país pode levar ao crescimento econômico da Colômbia, se o país tomar as medidas certas para administrar a crise dos imigrantes, disse o Banco Mundial em um relatório divulgado na sexta-feira.

Mais de 2 milhões de venezuelanos emigraram em meio à escassez de alimentos e remédios e a profundas divisões políticas em seu país, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU). Metade optou por viver na Colômbia, e muitos chegaram apenas com o que podiam carregar.

Proporcionar aos migrantes acesso a assistência médica, serviços públicos e educação custará à Colômbia entre 0,26 e 0,41 por cento do seu Produto Interno Bruto este ano, disse o relatório, acrescentando que o país deve fazer investimentos de médio prazo para melhorar esses serviços.

Mas a legalização dos migrantes - alguns dos quais atravessaram a fronteira entre os dois países sem vistos ou outras permissões - os ajudará a encontrar emprego formal e aumentar a receita de impostos e o consumo, disse o relatório.

“Apesar dos impactos negativos de curto prazo, as evidências sugerem que, se decisões políticas adequadas forem tomadas, a migração tem o potencial de gerar crescimento na Colômbia”, disse o relatório.

O presidente colombiano, Ivan Duque, diz que o líder venezuelano Nicolas Maduro é um ditador e prometeu continuar aceitando imigrantes.

Dos 1,03 milhão de venezuelanos que moram na Colômbia, mais de meio milhão têm vistos ou outras permissões legais, enquanto 240 mil estão em processo de adquirir permissão temporária. Os restantes 217 mil restantes não têm autorização para ficar no país.

Cerca de 3 mil migrantes chegam à Colômbia a cada dia, e o governo diz que 4 milhões poderiam estar vivendo no país até 2021, custando à Colômbia quase 9 bilhões de dólares.

A União Europeia, as Nações Unidas e os Estados Unidos concederam milhões em ajuda financeira para ajudar a Colômbia a lidar com o influxo de migrantes.

Maduro e outros altos dirigentes do Partido Socialista, da Venezuela, rejeitaram as estatísticas migratórias como decorrentes de alarmismo político e de “notícias falsas” destinadas a justificar a intervenção estrangeira nos assuntos da Venezuela.

Por Luis Jaime Acosta

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below