November 3, 2018 / 7:31 PM / a month ago

Campanhas nos EUA ganham força a três dias das eleições para o Congresso

WASHINGTON (Reuters) - Candidatos ao Congresso do Estados Unidos entraram na reta final da campanha neste sábado, com o ex-vice-presidente democrata Joe Biden pedindo que os eleitores rejeitem a divisão, enquanto o presidente Donald Trump exaltou o crescimento econômico e fez alertas sobre imigração.

Estão em jogo nas eleições de terça-feira o controle das duas casas do Congresso, atualmente dominadas pelos republicanos, e 36 cargos de governador. O interesse tem sido maior do que o normal para um ano sem pleito presidencial, com votações antecipadas em um nível bem acima do visto nos últimos anos.

Pesquisas de opinião e analistas apartidários geralmente têm mostrado os democratas com uma forte chance de conseguir os 23 assentos adicionais de que necessitam para ter maioria na Câmara dos Representantes. Eles poderiam usar uma eventual maioria para lançar investigações contra a administração Trump e bloquear sua agenda legislativa. 

Os republicanos são favoritos para manter o controle do Senado, cujos poderes incluem confirmar as nomeações de Trump para cargos vitalícios na Suprema Corte. 

Trump deve fazer campanha com candidatos ao Senado em Montana e na Flórida, no quarto dia de uma turnê de 11 dias de comícios, com o foco principalmente em Estados onde ele venceu em 2016 e nos quais republicanos tentam desafiar democratas que buscam a reeleição.

“Indo para Montana e Flórida hoje! Todos muito animados com o número de empregos - 250 mil novos empregos em outubro. E também salários crescendo. Wow!”, escreveu Trump no Twitter neste sábado. 

O Departamento de Trabalho divulgou na sexta-feira uma criação de empregos maior do que a esperada em outubro, com a taxa de desemprego estável em 3,7 por cento, menor nível em 49 anos, e salários chegando ao seu maior crescimento anual em quase uma década. 

Republicanos em muitos distritos competitivos suburbanos têm tentado concentrar a mensagem de suas campanhas no robusto crescimento econômico, embora Trump, em suas aparições, também esteja focando nas suas medidas rígidas contra imigração, que visam limitar a entrada legal e ilegal de pessoas nos Estados Unidos. 

Biden fez campanha em Ohio no sábado, em apoio ao senador Sherrod Brown, candidato à reeleição, e Richard Cordray, que tenta o governo do Estado.

“Estamos em uma batalha pela alma dos Estados Unidos”, disse Biden, com a voz fraca e áspera, para o público em uma escola ao sul de Cleveland. “Nós, democratas, temos que deixar claro quem somos. Escolhemos esperança em vez de medo, escolhemos união em vez de divisão, escolhemos nossos aliados em vez dos nossos inimigos e escolhemos a verdade ao invés das mentiras”.

Candidatos ao Congresso fizeram campanha ao redor do país: na Virginia, a democrata Jennifer Weston buscou votos na parada do Dia dos Veteranos, em Manassas; em Nova Jersey, o republicano Jay Webber encontrou eleitores em um jantar e, em Minnesota, o republicano Pete Stauber foi porta a porta pedindo votos.

MAIS VOTOS ANTECIPADOS

Até a noite de sexta-feira, quase 32,4 milhões de pessoas haviam votado antecipadamente, de acordo com o Projeto Eleitoral da Universidade da Flórida, que monitora o comparecimento dos eleitores. Isso representa crescimento acima de 50 por cento em relação ao total de 20,5 milhões de votos antecipados em 2014, a última eleição federal em que a Casa Branca não estava em jogo. 

Trump apareceu em West Virginia na sexta-feira com Patrick Morrissey, que concorre contra o senador democrata Joe Manchin. Foi sua terceira aparição em campanha no Estado.

No sábado, ele visita Belgrade, Montana, para fortalecer a campanha de Matt Rosendale, o republicano que desafia o senador democrata Jon Tester, em sua quarta visita a Montana.

Alguns analistas dizem que as visitas repetidas do presidente a estados em que ele venceu em 2016 são um sinal de que os republicanos estão preocupados com a manutenção do controle do Congresso. 

“Não é um bom sinal para os republicanos se eles precisam gastar todos esses recursos por um assento pelo qual eles não deveriam estar lutando”, disse Simon Haider, professor de ciência política da Universidade de West Virginia, em uma entrevista por telefone. “Esse deveria ser um assento republicano sólido”.

Na Flórida, Trump deve fazer campanha para o governador Rick Scott, que tem como rival o senador democrata Bill Nelson, e para o deputado Ron DeSantis, que está se candidatando a governador contra o democrata Andrew Gollum, prefeito de Tallahassee. 

(Por Scott Malone, com reportagem adicional de Sharon Bernstein em Sacramento, Califórnia)

Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7519 REUTERS LC

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below