December 30, 2018 / 2:30 PM / 19 days ago

Ex-segurança de Macron defende uso de passaportes diplomáticos

PARIS (Reuters) - O ex-assessor de segurança de Emmanuel Macron, que foi demitido no verão (do Hemisfério Norte) após sua conduta violenta alimentar um escândalo político, reconheceu neste domingo que ainda estava viajando com passaporte diplomático, em um caso que tem agitado a presidência francesa.

Após ter sido demitido quando um vídeo o mostrou agredindo um manifestante no Dia do Trabalho, Alexandre Benalla retornou aos holofotes na França nesta semana sob escrutínio devido ao seu recente trabalho de consultoria e uso não autorizado de passaportes diplomáticos.

O primeiro escândalo de Benalla se tornou uma grande dor de cabeça para Macron pouco mais de um ano após o início de seu mandato, com o presidente, cuja popularidade caiu, sendo criticado por agir muito devagar para lidar com um membro de seu círculo íntimo.

Benalla disse em entrevista ao Journal du Dimanche (JDD) neste domingo que devolveria o passaporte diplomático nos próximos dias e rebateu as alegações de que estaria tentando lucrar com seu status de ex-funcionário do governo utilizando-o.

Por Sarah White

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below