January 24, 2019 / 12:45 PM / 6 months ago

Trump adia discurso de Estado da União até fim da paralisação do governo

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse em publicação no Twitter na noite de quarta-feira que irá adiar seu discurso de Estado da União até o fim da paralisação do governo, respondendo a uma medida da presidente da Câmara dos Deputados, a democrata Nancy Pelosi, para impedir os planos de Trump para a cerimônia.

Presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca 23/01/2019 REUTERS/Kevin Lamarque

No mesmo dia, líderes democratas da Câmara dos Deputados sugeriram encerrar a paralisação parcial do governo dando a Trump a maior parte ou todo o dinheiro que ele tem exigido para a segurança da fronteira do país com o México, mas para outros itens que não o muro prometido pelo presidente.

À medida que a paralisação que tem deixado 800 mil funcionários federais sem salário chegou a seu 33º dia, Pelosi efetivamente desconvidou Trump a realizar o discurso anual de Estado da União na Câmara dos Deputados até que o governo esteja totalmente aberto.

O presidente republicano respondeu à democrata no Twitter.

“Isso é prerrogativa dela. Eu farei o discurso quando a paralisação terminar. Eu não estou procurando por um local alternativo para o discurso de Estado da União porque não há nenhum local que possa competir com a história, a tradição e a importância da Câmara dos Deputados”, disse Trump em tuíte.

“Estou ansioso para fazer um ‘ótimo’ discurso de Estado da União no futuro próximo”.

O deputado James Clyburn, o terceiro democrata mais importante da Câmara dos Deputados, disse que os democratas podem atender ao pedido de Trump por 5,7 bilhões de dólares para segurança de fronteira com ferramentas tecnológicas como drones, aparelhos de raio-X e sensores, assim como mais agentes de patrulha, mas não para a construção de um muro.

O presidente desencadeou a paralisação no mês passado ao exigir que recursos para o muro de fronteira, rejeitado pelos democratas, façam parte de qualquer legislação para financiar cerca de um quarto do governo federal.

O deputado republicano Tom Cole, integrante do Comitê de Verbas da Câmara dos Deputados, disse a repórteres que a proposta democrata poder ajudar.

“Qualquer movimento, qualquer discussão é útil”, disse Cole. “Nós temos que ultrapassar esse debate de muro ou sem muro”.

O impasse sobre a segurança de fronteira e o financiamento do governo passou para uma disputa paralela sobre o discurso de Estado da União do presidente.

Na quarta-feira, Trump enviou uma carta a Pelosi dizendo estar ansioso para realizar a cerimônia na próxima terça-feira na Câmara dos Deputados como planejado. Anteriormente, Pelosi tinha pedido que Trump considerasse adiar o discurso porque a segurança da cerimônia não poderia ser garantida durante a paralisação.

Mas, na quarta-feira, a líder democrata disse que a Câmara dos Deputados não considerará uma medida para autorizar o discurso até que a paralisação acabe. “Novamente, estou ansiosa para recebê-lo na Câmara dos Deputados para esse discurso em uma data mutuamente acordada quando o governo estiver aberto”, disse Pelosi em carta a Trump.

(Reportagem de Richard Cowan e John Whitesides; Reportagem adicional de Yasmeen Abutaleb, Roberta Rampton, Eric Beech, Susan Heavey, Doina Chiacu e Rich McKay)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below