July 1, 2019 / 5:24 PM / 4 months ago

ONU cobra investigação independente sobre morte de capitão venezuelano preso

Chefe de direitos humanos da ONU, Michelle Bachelet 09/04/2019 REUTERS/Carlos Jasso/Files

GENEBRA (Reuters) - As autoridades venezuelanas devem conduzir uma investigação independente e transparente sobre a morte sob custódia de um capitão da Marinha, disse nesta segunda-feira a chefe de direitos humanos da ONU, Michelle Bachelet.

A esposa de Rafael Acosta, que morreu após ser detido por acusações de conspiração, disse que a Organização das Nações Unidas (ONU) deveria investigar a causa da morte do capitão, em meio a acusações generalizadas de que o homem foi torturado até a morte.

“Exorto as autoridades a realizarem uma investigação profunda —incluindo uma autópsia que atenda aos padrões internacionais—, que seja independente e transparente. Isso é essencial para esclarecer não apenas o que aconteceu com ele, mas para facilitar a levar à Justiça aqueles responsável por sua morte”, disse Bachelet em um comunicado divulgado em Genebra.

Reportagem de Stephanie Nebehay

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below