July 28, 2019 / 6:39 PM / 24 days ago

Nadador húngaro é proibido de deixar a Coreia do Sul por investigação de assédio sexual - polícia

GWANGJU, Coreia do Sul (Reuters) - A polícia sul-coreana proibiu o nadador húngaro Tamas Kenderesi de deixar o país enquanto investiga alegações de assédio sexual contra o medalhista de bronze olímpico, disseram as autoridades, neste domingo. 

Kenderesi, que estava competindo no Campeonato Mundial em Gwangju, por volta de 330 quilômetros distante de Seul, foi preso nas primeiras horas de domingo e interrogado por um incidente em uma casa noturna, afirmou um oficial da Estação de Polícia de Gwangju Seobu, à Reuters. 

Um representante da equipe húngara confirmou que Kenderesi havia sido interrogado e liberado para retornar à Vila dos Atletas. 

No entanto, Kenderesi não pode deixar a Coreia do Sul pelos próximos 10 dias, disse o oficial de polícia, pedindo anonimato pela sensibilidade do assunto. 

A agência de notícias Yonhap publicou antes que o atleta havia negado a acusação. 

O atleta de 22 anos terminou em último na final masculina dos 200 metros borboleta em Gwangju, na quarta-feira. 

Organizadores do evento recusaram-se a comentar, por se tratar de um problema privado e não relacionado à competição. 

No sábado, o pavimento de uma casa noturna em Gwangju desabou, ferindo vários atletas estrangeiros competindo no Mundial de Esportes Aquáticos, afirmaram oficiais de resgate. 

    (Reportagem de Ju-min Park)

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below