for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

China adverte forças estrangeiras sobre "conivência" com protestos em Hong Kong

Embaixador da China no Reino Unido, Liu Xiaoming, durante entrevista coletova em Londres 15/08/2019 REUTERS/Simon Dawson

LONDRES (Reuters) - A China acusou nesta quinta-feira forças estrangeiras não-identificadas de fomentar protestos violentos em Hong Kong, advertindo-as que suas tentativas “coniventes” foram notadas e acabariam as prejudicando.

“Forças estrangeiras devem parar de interferir nos assuntos de Hong Kong”, disse o embaixador chinês no Reino Unido, Liu Xiaoming, a repórteres em Londres, “Parem de cooperar com ofensivas violentas --eles não devem interpretar mal a situação e ir pelo caminho errado; caso contrário, vão dar um tiro no próprio pé”.

Liu acrescentou, ainda, que “evidências indicam que a situação não teria piorado tanto se não fosse pela interferência e pelo estímulo de forças estrangeiras. Hong Kong é parte da China. Nenhum país estrangeiro deve interferir nos assuntos internos de Hong Kong”.

Liu também acusou a mídia ocidental de ser imparcial em suas reportagens e confundir certo e errado.

Por Estelle Shirbon e Costas Pitas

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up