April 23, 2020 / 1:49 PM / 4 months ago

Merkel pede resiliência aos alemães durante batalha contra coronavírus

BERLIM (Reuters) - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, exortou os alemães nesta quinta-feira a mostrarem resistência e disciplina para vencerem a pandemia de coronavírus, que disse ainda estar no início, e pediu um orçamento maior da União Europeia para apoiar a recuperação econômica do bloco.

Igreja Gedaechtniskirche, em Berlim 23/04/2020 REUTERS/Annegret Hilse

Merkel receia que a população esteja relaxando os esforços de distanciamento social depois que os governos regionais e federal concordaram em reabrir algumas lojas nesta semana.

A Alemanha tem o quinto maior número de casos de Covid-19 no mundo, atrás de Estados Unidos, Espanha, Itália e França, mas tem tido poucas mortes graças aos exames precoces e abrangentes.

O país relatou 148.046 casos confirmados de coronavírus e 5.094 mortes, mas as cifras mais recentes apontaram para mais pacientes recuperados do que novas infecções.

“É precisamente porque as cifras dão motivo de esperança que me sinto obrigada a dizer que este resultado provisório é frágil. Estamos sobre gelo fino, o gelo mais fino que já se viu”, disse Merkel ao Bundestag, a câmara baixa do Parlamento.

“Ainda estamos longe de estar fora de perigo. Não estamos vivendo a fase final da pandemia, mas ainda o início”.

O relaxamento gradual das restrições no país determina que as regras de distanciamento social sejam mantidas até 3 de maio. As escolas começarão a reabrir a partir do dia seguinte, dando prioridade a estudantes do último ano. Os cabeleireiros também poderão reabrir nesta ocasião.

Merkel e líderes nacionais voltarão a se reunir em 30 de abril para estudar como proceder depois de 3 de maio.

A Focus Online, uma revista virtual, noticiou que três Estados —Baixa Saxônia, Renânia do Norte-Vestfália e Baden-Wuerttemberg— querem aproveitar a reunião para pressionar pelo afrouxamento das restrições a restaurantes, hotéis e varejistas.

Merkel expressou o temor de que alguns Estados estejam sendo “muito bruscos, para não dizer bruscos demais” ao defender restrições menos severas.

Na quarta-feira, Christian Drosten, o principal virologista do hospital Charité de Berlim, disse que os exames de grande escala ajudaram a nação no começo da crise, mas que, com o abrandamento do isolamento, “lamento ver que talvez estejamos prestes a perder esta vantagem”.

Varejistas cujas lojas têm até 800 metros quadrados agora podem abrir, assim como concessionárias de carros e bicicletas e livrarias, mas precisam manter um distanciamento social rigoroso e regras de higiene.

(Reportagem adicional de Thomas Escritt)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below