for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Bangladesh sediará teste de estágio final de vacina contra Covid-19 da chinesa SinoVac

DACA (Reuters) - A agência estatal de pesquisa médica de Bangladesh aprovou um teste de Fase 3 de uma possível vacina contra Covid-19 sendo desenvolvida pela chinesa SinoVac Biotech, já que as infecções estão aumentando no país sul-asiático densamente povoado.

Foto de ilustração mostra frasco com rõtulo de vacina contra Covid-19 10/04/2020 REUTERS/Dado Ruvic

A SinoVac está buscando voluntários fora da China porque os casos de coronavírus em sua terra natal diminuíram, disse um membro do comitê nacional de aconselhamento técnico criado por Bangladesh para enfrentar a Covid-19.

O teste, a ser realizado pelo Centro Internacional de Pesquisas de Diarreia de Bangladesh (ICDDR,B), pode começar no mês que vem.

“Demos permissão ética para o teste depois de analisarmos o protocolo de pesquisa”, explicou Mahmood Uz Jahan, diretor do Conselho de Pesquisa Médica de Bangladesh (BMRC), à Reuters.

O teste envolverá 4.200 voluntários, disse Jahan. O estudo será realizado em sete hospitais especializados no tratamento de infecções do novo coronavírus em Daca, a capital de Bangladesh, disse uma autoridade do ICDDR,B sob condição de anonimato.

Um representante da SinoVac disse à Reuters que está aguardando a aprovação oficial de Bangladesh.

Um funcionário de alto escalão do Ministério da Saúde bengalês, que não quis ser identificado, disse que não deve surgir nenhuma objeção do governo, já que Bangladesh “teria prioridade” se o desenvolvimento da vacina for bem-sucedido.

Até domingo, Bangladesh tinha 204.525 casos confirmados de coronavírus e 2.618 mortes.

A potencial vacina desenvolvida pela SinoVac começará a ser testada no Brasil nesta segunda-feira, em um estudo liderado pelo Instituto Butantan ligado ao governo do Estado de São Paulo, com 9 mil voluntários.

A parceria da SinoVac com o Butantan prevê a transferência de tecnologia da vacina e a produção dela no instituto paulista, caso os estudos comprovem sua eficácia.

Por Ruma Paul; reportagem adicional de Roxanne Liu

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up