for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

China lança missão não tripulada para Marte

WENCHANG, China (Reuters) - A China lançou uma sonda não tripulada a Marte com sucesso nesta quinta-feira, sua primeira missão independente a outro planeta e uma exibição de proeza técnica e ambição de integrar o clube de elite de países que realizam incursões espaciais.

Pessoas acompanham lançamento de missão chinesa não tripulada para Marte em Wenchang, na província de Hainan 23/07/2020 China Daily via REUTERS

O maior foguete de transporte chinês, o Longa Marcha 5 Y-4, partiu com a sonda à 0h41 (horário local) do Centro Espacial de Wenchang, situado em Hainan, uma ilha do sul.

Em 2020, Marte está em sua maior proximidade da Terra --uma distância de cerca de 55 milhões de quilômetros--, uma janela de cerca de um mês que se abre a cada 26 meses.

A sonda deve chegar a Marte em fevereiro, quando tentará pousar em Utopia Planitia, um vasto planalto do hemisfério norte, e acionar um jipe para explorar o planeta durante 90 dias.

Se bem-sucedida, a Tianwen-1, ou “Perguntas ao Céu”, título de um poema escrito dois mil anos atrás, fará da China o primeiro país a orbitar, pousar e acionar um jipe em sua missão inaugural.

Haverá desafios pela frente quando a espaçonave se aproximar de Marte, disse Liu Tongjie, o porta-voz da missão, aos repórteres antes do lançamento.

“Ao chegar à vizinhança de Marte, é muito crítico desacelerar”, alertou.

Liu disse que a sonda orbitará Marte durante cerca de dois meses e meio e procurará uma oportunidade para entrar em sua atmosfera e efetuar um pouso suave.

“Entrar, desacelerar e pousar (EDL) é (um processo) muito difícil”, disse.

Desde 1960, metade das mais de 50 missões a Marte, incluindo sobrevoos, fracassaram devido a problemas técnicos.

A China já havia tentado uma abordagem com a Rússia em 2011, mas a espaçonave russa que levava a sonda não conseguiu sair da órbita da Terra e se desintegrou sobre o Oceano Pacífico.

Oito espaçonaves --norte-americanas, europeias e indianas--ou estão orbitando Marte ou em sua superfície, e outras missões estão em andamento ou planejadas.

Os Emirados Árabes Unidos lançaram uma missão marciana na segunda-feira, um veículo orbital que estudará a atmosfera do planeta.

Os Estados Unidos podem enviar uma sonda a Marte até o final de julho. Ela usará um jipe chamado Perseverance, o maior, mais pesado e mais avançado dos veículos já enviados pela Agência Aeroespacial dos EUA (Nasa) ao astro vermelho.

(Reportagem adicional de Liangping Gao, em Pequim)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

REUTERS PF

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up