for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Presidentes da Câmara, Senado e STF lamentam marca de 100 mil mortes por Covid-19 no Brasil

(Reuters) - Os presidentes da Câmara dos Deputados, Senado e Supremo Tribunal Federal manifestaram pesar no dia em que o Brasil chega às 100 mil mortes pela Covid-19.

Embora os dados do Ministério da Saúde sejam divulgados apenas a partir das 18h, a contagem feita por um consórcio de veículos de comunicação já mostrou que o país superou a triste marca.

“Chegamos hoje à absurda marca de 100 mil mortos pela Covid-19. Número que, infelizmente, já havia sido previsto lá atrás, ainda na gestão do ex-ministro Mandetta”, disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), no Twitter.

“Estamos convivendo diariamente com a pandemia, mas não podemos ficar anestesiados e tratar com naturalidade esses números. Cada vida é única e importa. Em nome da Câmara dos Deputados, presto mais uma vez solidariedade aos familiares e amigos das vítimas desta grande tragédia”, acrescentou.

O presidente do STF, Dias Toffoli, assinou uma resolução determinando luto de três dias no Supremo devido às mortes acumuladas pela Covid-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus.

O presidente do Senado e do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), destacou este sábado como “um dos dias mais tristes da nossa história recente” e decretou luto do Congresso por quatro dias.

“O Brasil registra 100 mil vidas perdidas para a covid-19. O Congresso Nacional decreta luto oficial de 4 dias em solidariedade a todos os brasileiros afetados pela pandemia e às vítimas desta tragédia”, disse Alcolumbre no Twitter.

Apesar de o Brasil ao longo de sua história ter enfrentado diversas epidemias, nenhuma delas matou tantos em tão pouco tempo. [nL1N2F82F1]

Por Alexandre Caverni

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up