for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Governo do Líbano renuncia após explosão letal em Beirute

Primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, faz pronunciamento no palácio do governo em Beirute, em imagem obtida de vídeo 10/08/2020 Tele Liban/Divulgação via REUTERS

BEIRUTE (Reuters) - O primeiro-ministro do Líbano, Hassan Diab, anunciou nesta segunda-feira a renúncia de seu governo, depois que uma explosão gigantesca no porto de Beirute gerou protestos públicos contra os líderes do país.

Em pronunciamento na televisão, Diab afirmou que a detonação de material altamente explosivo que estava armazenado no porto da capital por sete anos foi “resultado de corrupção endêmica”.

“Hoje seguimos a vontade do povo em sua demanda ao apontar os responsáveis pelo desastre que esteve oculto por sete anos, e seu desejo de uma mudança real”, disse ele. “Diante desta realidade... anuncio hoje a renúncia deste governo.”

O gabinete estava sob pressão para renunciar depois da explosão da semana passada que matou 163 pessoas, feriu cerca de 6.000 e deixou cerca de 300.000 sem moradias habitáveis. Vários ministros já haviam renunciado no fim de semana.

Reportagem de Ellen Francis e Redação de Beirute

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up