for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Novavax inicia estudo de estágio intermediário sobre vacina contra Covid-19 na África do Sul

Mulher segura seringa e frasco rotulado como de vacina contra Covid-19 em foto de ilustração 10/04/2020 REUTERS/Dado Ruvic

(Reuters) - A desenvolvedora norte-americana de vacinas Novavax anunciou nesta segunda-feira que está iniciando um estudo em estágio intermediário de sua vacina experimental contra a Covid-19 na África do Sul, em um momento em que o país registra uma alta no número de casos de infecções causadas pelo novo coronavírus.

Os testes de Fase 2b da vacina NVX-CoV2372 serão realizados em cerca de 2.665 adultos saudáveis e avaliarão a segurança e imunogenicidade em cerca de 240 adultos HIV positivos que estão estáveis do ponto de vista médico, disse a empresa em comunicado.

“Como a África do Sul está experimentando uma alta na Covid-19 causada pelo inverno, esse importante teste de Fase 2b tem o potencial de fornecer uma indicação inicial de eficiência, assim como dados adicionais de segurança e imunogenicidade para a NVX-CoV2373”, disse o chefe de pesquisas da Novavax Gregory Glenn.

A África do Sul é o quinto país mais afetado do mundo pela Covid-19, com 583.653 casos de coronavírus e 11.677 mortes, de acordo com uma contagem da Reuters.

A Fundação Bill e Melinda Gates está fornecendo 15 milhões de dólares para o ensaio clínico, disse a empresa.

A Novavax disse que pretende iniciar a Fase 2 dos testes nos Estados Unidos e na Austrália num futuro próximo e que esta etapa incluirá cerca de 1.500 candidatos.

Glenn disse à Reuters neste mês que a empresa iniciará testes clínicos de estágio avançado e mais amplos em breve e pode potencialmente obter dados suficientes para conseguir aprovações regulatórias em dezembro.

Em julho, o governo dos Estados Unidos garantiu à Novavax 1,6 bilhão de dólares para cobrir os testes e a fabricação de sua potencial vacina contra o novo coronavírus nos EUA com o objetivo de entregar 100 milhões de doses em janeiro.

No mês passado a AstraZeneca disse que os testes em estágio avançado de sua vacina experimental AZD1222, desenvolvida em parceria entre a farmacêutica e a Universidade de Oxford, no Reino Unido, estão em andamento no Brasil e na África do Sul e devem começar nos Estados Unidos, onde a prevalência da doença é maior.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up