for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Governo vê recuperação econômica mais próxima a um V, diz Guaranys

Sede do Ministério da Economia em Brasília. 03/01/2019. REUTERS/Adriano Machado.

BRASÍLIA (Reuters) - Dados econômicos mais recentes indicam que a recuperação da economia brasileira pode acontecer em um formato mais próximo a um V, afirmou nesta terça-feira o secretário executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys, destacando que a população está se acostumando a conviver com o risco da pandemia e também tem se beneficiado do auxílio emergencial pago pelo governo.

“O ministro Paulo Guedes sempre citava no início uma retomada em V da Nike, o ´swoosh´, ele cai mas sobe com uma inclinação menor. Mas o que a gente está vendo é que não, pode ser um V um pouco mais inclinado”, disse Guaranys durante evento virtual do banco Santander, citando dados favoráveis de despesas no cartão de crédito, arrecadação tributária e venda de petróleo.

“Estamos um pouco longe de voltar ao que éramos antes, mas acreditamos que isso pode estar regressando, sim, a patamares mais rápidos do que acreditávamos. Isso nos permite fazer revisão de queda de PIB, permite ajustar as nossas políticas”, acrescentou.

Guaranys frisou que, ainda que o pagamento do auxílio emergencial de 600 reais mensais seja “muito bom” para a população, ele não é sustentável e não poderá ser mantido.

O secretário ressaltou ser muito importante que a “gastança” relacionada à pandemia fique restrita a este ano e reiterou que o governo está focado na formulação de um novo programa social, o Renda Brasil, com valor superior ao pagamento médio de 190 reais do Bolsa Família.

Por Isabel Versiani

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up