June 30, 2010 / 1:01 AM / 9 years ago

Disputa com Dilma será como final de Copa do Mundo, diz Serra

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Apesar de perder a liderança nas últimas pesquisas de opinião para a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, o candidato do PSDB, José Serra, afirmou que a disputa presidencial vai ser tão acirrada quanto uma final de Copa do Mundo.

Serra durante entrevista em São Paulo. Apesar de perder a liderança nas últimas pesquisas de opinião para a candidata do PT Dilma Rousseff, o candidato do PSDB afirmou que a disputa presidencial vai ser tão acirrada quanto uma final de Copa do Mundo. 21/06/2010 REUTERS/Nacho Doce

Para ele, as pesquisas de opinião são voláteis e a cabeça do eleitor só vai estar formada depois do mundial da África do Sul, que acaba em 11 de julho.

“Pesquisa vai e vem... Essa vai ser uma eleição disputada. É como uma final de Copa do Mundo”, disse Serra em entrevista gravada à GloboNews, que pôde ser acompanhada pela imprensa.

“Não pode achar que vai ser de goleada. Depois da Copa, a campanha vai acelerar, depois do horário eleitoral ela ganha perfil ... o eleitor só forma sua cabeça muito mais adiante”, afirmou ele, que saiu sem falar com jornalista após o programa.

As duas últimas pesquisas de intenção de voto, divulgadas pelo CNI/Ibope e instituto Vox Populi, apontam a candidata petista com uma vantagem de 5 pontos percentuais sobre o tucano, que desde o início da pré-campanha liderava as sondagens.

“Não dá para imaginar que vai subir sempre e chegar a 60 por cento”, avaliou.

Ao ser questionado sobre a indicação de seu vice na chapa presidencial, Serra não foi contundente e frisou que o partido tem vários nomes em análise.

Na semana passada, os tucanos cogitaram o nome do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), mas o Democratas, aliado na chapa de oposição, não concordou e quer indicar o nome. O partido chegou a ameaçar a retirada do apoio, que será discutido na convenção nacional da quarta-feira.

“Temos muitos nomes aí. É mais difícil que convocação da seleção”, afirmou o ex-governador de São Paulo.

Tucanos e representantes do DEM passaram o dia “discutindo a relação” em São Paulo e tentando uma composição.

“Vice é uma pessoa atuante e (o meu) vai ser alguém muito bom. Não tem problema (nenhum). A ideia é uma pessoa que agregue votos ... e ainda estamos conversando. A sugestão feita agregaria votos”, declarou o tucano ao citar indiretamente o senador Álvaro Dias.

Durante sua passagem pelo Rio de Janeiro, Serra atendeu a alguns telefonemas de líderes do PSDB que tentavam negociar um acordo com o DEM. Ele ainda não definiu sua presença na convenção nacional do partido aliado, na quarta-feira.

No último sábado, quando a discussão sobre o vice na chapa de oposição estava no auge, Serra desistiu em cima da hora de participar da convenção nacional do PPS, que também integra a coligação oposicionista.

Reportagem de Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below